My Meisie encanta com as belezas da quebrada

O clipe My Meisie do artista revelação Winnit, produzido pela premiada Ritmo Visual e dirigido por Pedro H. M. Marques, foi gravado na Comunidade Pantanal em Diadema
nbsp

Com borboleta conduzindo a protagonista na quebrada, Winnit, um dos melhores Mc’s de batalha de Rap do Brasil, lança o seu novo clipe cinematográfico assinado pela Ritmo Visual e dirigido por Pedro H. M. Marques.

O clipe My Meisie do artista revelação Winnit, produzido pela premiada Ritmo Visual e dirigido por Pedro H. M. Marques, foi gravado na Comunidade Pantanal em Diadema em maio de 2022 e contou com a participação ativa dos moradores do local, que ficaram muito curiosos e também animados com o filme.

Apesar de a Comunidade ser palco de diversas manifestações culturais como festas e shows dos artistas locais, nunca havia recebido uma filmagem de grande porte como essa, contando com uma enorme equipe de profissionais e com equipamentos cinematográficos de alta qualidade.

Muitos moradores se envolveram no processo e ajudaram de diversas formas, inclusive, atuando! Os serviços de alimentação, assim como de apoio à produção foram contratados no local, gerando também renda para a população.

No filme, a protagonista, Dambudzo, que está triste após perder o trabalho, recebe o afeto de seus amigos. Então, nos deparamos com a realidade de uma jovem mulher, moradora de uma favela em Diadema – SP, que mesmo enfrentando dificuldades, resolve sair para curtir com seus amigos e acaba tendo uma experiência transformadora.

O elenco conta com o protagonismo de Ana Paula Santana (Dambudzo), moradora de Diadema que fez o seu primeiro trabalho como atriz; com o ator Fernando Rubro (coadjuvante amigo de Dambudzo) que veio do teatro para as telas com sua estreia em  3% da Netflix. Outra personagem importante foi interpretada por Wandy Uchôa (coadjuvante amiga de Dambudzo), moradora de Diadema e DJ, que também fez sua estreia como atriz; e por fim, tivemos a participação especial do renomado ator Gabriel Chadan, que já tem uma sólida carreira em diversas produções globais e séries, e que além de atuar, contribuiu como preparador de elenco.


Com uma estética elegante, o filme apostou na maioria das cenas, numa câmera estabilizada, que flutua pelos espaços, dando o tempo necessário para que todos os detalhes possam ser apreciados na imagem.

Sobre o processo de criação, temos, a seguir, algumas palavras do diretor Pedro H. M. Marques:

Winnit me deu muita liberdade nesse projeto, no entanto, desde o início pontuou três tópicos importantes que ele gostaria de abordar: em primeiro lugar, a afroancestralidade; depois, o empoderamento feminino; e, por fim, a sexualidade.

Comentou Diretor Pedro H. M. Marques:

Com esses eixos temáticos em mente, iniciei um processo criativo com o Paul Bessa (idealizador do projeto e Diretor de Fotografia), que já havia pensado em uma sinopse para o clipe, após muita conversa, comecei a desenvolver o roteiro junto a Marcilia Brito (Corroteirista e 1° Assistente de Direção). Trabalhamos bastante no texto e tivemos apoio de pesquisadores sobre o tema da afroancestralidade, justamente por esse não ser nosso lugar de fala, o cuidado com cada detalhe foi redobrado para evitar ao máximo a reprodução de estereótipos racistas. Só depois de muita pesquisa e discussão demos início à pré-produção.

Minha primeira ideia foi ter uma borboleta conduzindo a história, que além de trazer beleza para o filme, carrega o simbolismo da transformação, do renascimento, da esperança e da bravura. Podemos enxergar todas essas qualidades tanto em Winnit, quanto em nossa personagem principal, dessa forma, criou-se o vínculo entre os dois.

No clipe, a protagonista Dambudzo (Ana Paula Santana) cria uma conexão com a borboleta monarca africana que irá conduzi-la em sua jornada até um desfecho que pode ser interpretado como uma espécie de libertação feminina, em que a mulher, com o apoio de outras mulheres, pode se transformar e ser o que ela quiser.

Fizemos muitas visitas na comunidade, para entender a dinâmica do lugar e como poderíamos ter a melhor troca possível sem desrespeitar ou incomodar seus moradores, sempre evidenciando que nossa intenção era enaltecer o local e mostrar sua beleza. Acredito que conseguimos um trabalho bonito, geramos trabalho com renda e mostramos o lado positivo do Pantanal, pois a nossa intenção sempre foi que os moradores se sentissem orgulhosos ao ver sua comunidade retratada de forma sensível na tela.

Por falar em sensibilidade, esse foi um ponto que sempre considerei importante: eu queria mostrar a beleza da favela, o seu lado acolhedor, já que o lado violento acaba sendo sempre mais retratado pela grande mídia e pelo próprio cinema, e embora ache fundamental essa discussão, neste trabalho a intenção sempre foi mostrar o outro lado da quebrada, reforçando seus aspectos positivos, como o cuidado, o senso de comunidade e a relação entre as pessoas.

Sem deixar de abordar um dos grandes problemas sociais de nosso tempo, como o desemprego, colocamos na tela a projeção de um local onde gostaríamos de viver, sem violência, sem preconceitos e cheio de cor e diversão.

Infelizmente não consegui filmar muitas cenas que estavam no roteiro, pois a ideia inicial era nos aprofundar no mundo de nossos personagens, criando mais camadas para o filme, mas isso não foi possível devido ao baixo orçamento e às adversidades locais. Entretanto, eu já sabia que para filmar em lugar onde não se tem controle, como na diária que tivemos em um estúdio cinematográfico, é preciso estar aberto às mudanças. 

Uma curiosidade, é que estava muito frio na época em que filmamos, e na  nossa história a ideia era ser calor. Por esse motivo, todo o elenco se sacrificou passando muito frio durante toda filmagem, que inclusive pegou o dia mais frio do ano.

Por fim, estou muito feliz com o resultado, espero que o espectador possa sentir um pouco de todo o amor que foi colocado em nosso projeto. Foram muitos meses de trabalho duro e um esforço gigantesco meu e de uma equipe incrível, para poder viabilizar o filme. Gostaria de deixar os meus sinceros agradecimentos e um viva ao cinema nacional! Muito obrigado”!

Cartaz do clipe por José Pedro Bortolini.

A Direção de Arte, assinada por Paula Albuquerque, foi muito cuidadosa e precisa.

Foi um processo muito orgânico porque não havia muitos recursos e nem era possível entrar com milhares de objetos na comunidade, devido às dificuldades de acesso, ruas estreitas, escadas e mais escadas para chegar a todos os ambientes. Então tivemos que ser muito assertivos nas interferências de arte. Houve a generosidade da Maria, dona da casa onde criamos o ambiente da nossa personagem principal, que já era uma locação muito interessante, em ceder alguns dos seus móveis. Então, trabalhamos com uma remodelagem dos espaços,  adicionando os elementos que produzimos pensando no universo dos nossos personagens, ao final, eu fiquei bastante satisfeita com o resultado.

Paula Albuquerque, Diretora de Arte

Making-of:

Ficha Técnica filme:

Artista / Ator/ colaboração criativa/ prod. executivo: Winnit – @oficialwinnit

Produtora de vídeo: Ritmo Visual – www.ritmovisual.com – @ritmovisualfilmes

Diretor | Prod. executivo/ Roteirista / Dir. criativo: Pedro H. M. Marques – @pedromarques67

Diretor de fotografia / colaboração criativa / Idealizador: Paul Bessa – @paul_bessa

Produtor executivo: Patrick Caracas – @patcaracas

Assist. Direção / co- roteirista: Marcilia Brito – @marciliabbrito

Coord. produção: Mayra Donatelli – @eumadonatelli

Diretora de Arte: Paula Albuquerque – @paulaalbuquerque.art

Preparador de elenco / ator: Gabriel Chadan – @gabrielchadan

Produtor de casting / Elenco: Akin – @mc_akin

Atriz: Ana Paula Santana – @_anahsantana

Atriz: Wandy Uchôa – @wandyup

Ator: Fernando Rubro – @fernandorubro

2 AD: Gabriel Alviano – @alvianooficial

Produtor de locação: DJ Fire Jah – @dj_firejah

Assist. produção estúdio: Anderson Jacob – @andersonjacob

Assist. produção: H.E – @herapnacional

Assist. produção: Miguel Amarante – @miguel_amarante

Ajudante produção: Xaudre – @cadeoxaudre

Op. Drone: Emerson Pena – @emerson_penaop

Op. de câmera de drone: Roseane Romao – @roseane_romao

1AC: Ricardo Hessel – @r.hessel_

2AC: Michely Ascari – @michelyascari

Técnico Gimbal: Jeff Guimaraes – @jeffz.cine

Logger: Ruan Carlos – @ruancarlos011

Gaffer: Diego Medeiros (Morcego) @D1360morcego

Maquinista: Raimundo Dantas – @raimundo8503

Assist. Elétrica: Rufus – @rufusbodyart

Assist. Maquinária: Humberto Ricardo

Maquinista estúdio: Claudio Luiz (Fumaça) – @damascenoclaudioluiz

Gaffer estúdio: Henrique Piazeentin – @henrique_piazeentin

Equipe elétrica estúdio: Rodrigo Barnete – @barneterodrigo

Assist. Elétrica estúdio: Wagner Damasceno

Assist. maquinária estúdio: Jean Rodrigo – @jean_rodrigo07

Assist. Elétrica estúdio: Carlão

Contrarregra: Valdecir Cardoso (Feijão) – @assistentefeijao

Ajudante arte: Sorriso Leandro – @Sorrisoleandro13

Ajudante arte: Robert Rodrigues – @robertrodrigues607

Assist. arte: Nathalia Mamede – @namamede

Figurinista: Adriana Barbosa – @adrianatudodibom

Maquiadora: Alice Martins – @alice.makeup

Camareira: Vera Castelo – @castelovera

making of: Uly Nogueira – @uly.nogueira

Ajudante produção: @scjcesar1

Coordenador de Pós: Yago Rodrigues – @yago.rodrigues02 / Patrick Caracas – @patcaracas

Montador: Julius Bueno – @juliusbuenovideo

Montagem Making of: Giovanna Stanzani – @gistanzini

Pós-Produção Color: Clandestino – @clandes.tino

Colorista: Alexandre Cristófaro – @alexandrecristofaro

Colorista: João Paulo Geraldo

Diretor de Animação: João Paulo

VFX: Miguel Pereira

Motion: Caio Vinicius – @caiovinimotion

Desenho de som: Patrick Caracas – @patcaracas

Motion / Supervisor VFX set: Erick Espinoza – @es.espinoza

Design Gráfico e Ilustração: José Pedro Bortolini – @josepedrobortolini

Transporte: FJ Transporte – @fj_transportecinema

Catering: Gabi Bolos – @gabibolos.decorados

Catering: S&M Lanches – @xbatata_e_lanches

Catering : Kelly Cristina – @kellycristcunha e Maria Cunha

Locação: Mesa Bar – @mezabaar

Patrocínio: Ritmo Visual – @ritmovisualfilmes

Parceria: Monstercam – @monstercam

Parceria: Barcelona – @barcelonafilmes

Parceria: Casa Tutti – @casa_tutti_24horas

Parceria: Barnett Locadora e Estúdio – @barnettlocadoraeestudios

Parceria: Cine Cidade – @cinecidade

Parceria: Casa do Produtor – @casadoprodutorsp

Parceria: Coptercam – @coptercam

Agradecimento: Red Bull – @redbullbr

Agradecimento: Betinho

Agradecimento: Lurdinha – @lurdinhabrit

Agradecimento: José Medeiros da Silva

Agradecimento / Locação: Maria Irala – @maria.irala

Agradecimento: Comunidade Pantanal – Diadema-SP

Ficha técnica música:

Composição e Voz: Winnit

Produção/Beat: Ragg

Mixagem/Masterização: DiPaiva

Lançamento: Batalha Do Real | Atabaque

Sávio Hatherly

Diretor de Arte Senior na Havas Portugal. Já trabalhou na BBH/Brasil, W/McCANN, DM9DDB, Artplan, FCB Lisboa e NOSSA Portugal. Já teve seu trabalhos reconhecidos em alguns festivais como: Cannes Lions, CLIO Awards, Wave Festival, NY Festivals, ADC*E, AdStars AdForum PHNX Tribute, Lürzer's Archive, CCSP, CCP, CCRJ e outros. Além disso, fez parte do júri do New York Festivals, The One Club, BestAdsOnTv, Brand Film Awards EMEA , AdForum PHNX Tribute, AdStars, Mobius Awards, The Design Kids, Creativity International Awards, CSS Design Awards, Ukrainian Design - The Very Best Of e The Communicator Awards.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

post anterior
nbsp

Discordar pode ser bom! Porque deveríamos aproveitar melhor nossas discussões

próximo post
nbsp

Unindo craques do presente e do passado, Nike apresenta “Footballverse”

relacionados