Uma onda de oportunidades globais para as marcas brasileiras

Momentos como o que estamos acompanhando no mundo implicam em grandes mudanças. E é preciso estar atento aos resultados delas e como podem implicar para nós.
nbsp

A situação geopolítica atual, com guerra na Ucrânia, sanções comerciais entre Estados Unidos e China, falta de produtos e suprimentos, pode criar um cenário de oportunidades interessantes para o Brasil. Momentos como o que estamos acompanhando no mundo implicam em grandes mudanças. E é preciso estar atento aos resultados delas e como podem implicar para nós. 

Sublinho que falo de oportunidades, não de oportunismo. Podemos estar, juntamente com a Índia e outros países, entrando em uma onda positiva a partir dessa nova crise internacional. 

No entanto, para aproveitar essa possibilidade, o Brasil tem que se organizar para reverter erros estratégicos do passado e melhorar sua posição para o futuro. O país é, hoje, a 13ª economia do mundo, mas quando se fala de “percepção de marca de país”, está apenas na 57ª posição, segundo levantamento da Interbrand. 

Ou seja, a percepção de valor de marca que o Brasil tem globalmente está muito pior do que a nossa posição econômica. É preciso que exista uma ação integrada, estratégica, para reposicionar o Brasil, criando novas oportunidades reais para os produtos e serviços brasileiros, para gerar riqueza em uma nova escala.

Ir além das commodities, onde já estamos bem posicionados e não há muito espaço para crescer, mas, sim, da indústria, da tecnologia da informação, de produtos com marcas brasileiras globais e serviços de qualidade mundial realizados a partir daqui. 

Hoje, infelizmente, temos poucas marcas globais e os raros casos de sucesso comprovam a regra: as marcas brasileiras ainda não estão pensando seriamente a nível de mundo. O que torna a nossa presença lá fora quase nula. Isso precisa mudar, e, rápido!

A nova globalização, ou seja: um novo arranjo de cadeias produtivas que dá muito menos ênfase à China, vai significar uma busca por novos parceiros comerciais e a oportunidade de criar novas marcas globais para atender a demanda

Mas não adianta só vender o seu atual produto em um novo mercado. Como diz a Matriz de Ansoff, “precisamos oferecer novos produtos para novos mercados”, e isso significa investir em inovação e aproveitar a convergência de novas tecnologias como inteligência artificial, robótica, genética e nanotecnologia, para criar produtos realmente inovadores. 

O ano de 2023 pode ser o início de uma nova onda de prosperidade para o Brasil, independente do cenário político interno. A janela de oportunidade se apresentará globalmente, mas apenas para alguns países. Quem aproveitar, vai ter muito a ganhar.

D.J. Castro

Especialista em inovação de marketing e transformação de marcas. Ajudo marcas a serem mais humanas e gerar impacto positivo nas pessoas, para expandir negócios e evoluir o mercado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

post anterior
nbsp

Coffee Break #8: sustentabilidade fora do clichê

próximo post
nbsp

PETA lança campanha de Natal com o ponto de vista… do peru

relacionados