Como eu leio dois livros por semana?

Algumas das pessoas ao meu redor sabem que sou interessado em não-ficção de atualidades. Quando um deles quer começar a buscar sobre o assunto, perguntam algo : “Qual deles devo ler primeiro?” seguido – quase – sempre de três opções.

Minha resposta: compre todos eles. Leia todos eles.

Se você está lendo menos do que deseja, não é o único. Adoro livros, mas com o passar do tempo, leio menos livros a cada ano. Acontece que amar livros nem sempre corresponde a lê-los: meu trabalho e dia-a-dia de vida pesam no momento da leitura mais do que eu gostaria. ‘Na minha época’, não era legal ler. Hoje em dia, todo coffee place está cheio de pessoas que estão lendo um livro enquanto bebem seus cafés de nomes questionáveis ao que realmente consomem.

Eu sempre achei que o ideal era de ler 2 livros por semana – em média. Eu me propus a ler 100 livros por ano. Isso é bastante razoável depois que você o divide: a maioria das pessoas – ao meu redor e que curtem livro – lê 50 páginas por hora. Se você ler 10 horas por semana, lerá 26.000 páginas por ano. Digamos que o livro médio que você lê é de 250 páginas. Nesse cenário, isso soma 104 livros em um ano. Claro, nem será é possível dois livros, mas manter como uma média é um exercício bom para nós mesmos.

por Miguel Ángel

Sei que essa não é a realidade do país, segundo pesquisa, o brasileiro lê em média 2 livros por ano. Entre as principais motivações que impulsionam os leitores brasileiros: o gosto pela leitura (25%), atualização cultural (19%), distração (15%), motivos religiosos (11%), crescimento pessoal (10%), pesquisa escolar ( 7%) e atualização profissional ou registro de trabalho (7%), com a é a falta de tempo (43%) aparecendo como principal motivação para não leitura. – Mas, sobre a principal desmotivação, será isto mesmo?

Uma boa parte das pessoas com quem converso não tem uma estratégia de leitura. Geralmente pegam alguma coisa e começam a ler. Apesar da espontaneidade positiva, é algo nocivo para quem quiser continuar a ler mais e mais. A compra do impulso (ou sem estratégia) esta ligada a um interesse particular e momentâneo – geralmente externo que foi visto em outra mídia, que gerou algum debate grande de momento e que some depois de alguns meses, o que faz com que a pessoa só tenha motivos caso tiver esse incentivo raro novamente, e assim evita de ir buscar mais e mais estudos e aprender com as boas surpresas de páginas que estão por aí.

TENHA UM PROPÓSITO, antes mesmo de pensar em quais livros vou ler, penso no que estou tentando alcançar. Eu acredito firmemente que o conteúdo dos livros deve estar alinhado com o que está acontecendo em sua vida. O que está acontecendo na sua vida? Você está construindo um negócio? Passando por um divórcio? Procurando um emprego? Tentando dar o próximo passo na sua carreira? Deseja fazer mais coisas? Ou simplesmente lendo uma pauta online que gosta e quer aprofundar? – Leia apenas livros que ensinam como superar seus desafios atuais. Sim, mesmo que esses sejam puramente o tédio ou a curiosidade simples.

COMPARTILHE, conhecimento só é bom se você aplicá-lo, certo? Mas há uma coisa que muitas pessoas não consideram: compartilhar conhecimento é um ótimo meio de aplicação. Não basta ler um livro. Devore-o e fale sobre o tópico com outras pessoas.

PARA LEMBRAR, quanto mais conexões você fizer entre informações no seu cérebro, melhor você se lembrará delas. Eu faço isso fazendo muitas anotações. Se você acha que os livros são sagrados e não devem ser destacados e escritos, não tem problemas, faça anotações em um livro separado. Mas geralmente – se for ficar com o livro físico – fazer anotações, dobrar páginas e destacar texto é simples e prático. Se você lê digitalmente, precisa apenas do seu dedo. Não se esqueça de destacar passagens interessantes.

O (CURIOSO) INFINITO CASO DA IMAGINAÇÃO, ou seja, outra ótima maneira de fazer conexões em sua mente é visualizando o que você está aprendendo. Somos aprendizes visuais e nossas memórias também são visuais. 

MÃOS A OBRA, olhe ao seu redor e pergunte a si mesmo: como posso crescer? Isso pode ser pessoal, financeiro ou espiritual. Entenda que o crescimento não acontece por si só. Aprender novas habilidades, ganhar mais dinheiro, ter um ótimo relacionamento – tudo exige trabalho. Mas você pode facilitar muito esse crescimento se aplicar o que aprender nos livros.

por Miguel Ángel

Como fazer tudo isso?

1. A leitura pode ser um hábito caro. Para se engajar plenamente, você precisa pensar nos livros como um investimento – e quanto mais livros você tiver, maior será o seu retorno. Comprar livros em massa é uma estratégia que aprendi ao longo dos anos. A ideia é simples: se você tiver mais livros em sua casa, terá mais opções, e isso ajudará você a ler mais. Eis o motivo: a maioria dos livros que você lê não é planejada com antecedência. Você não se senta em janeiro e diz: “Na primeira semana de junho, vou ler este livro.” Você termina um livro, analisa o seu inventário e decide o que deseja ler a seguir. Não pense demais na decisão – você acabará lendo comentários por horas, o que é uma perda de tempo. Ter um inventário de livros mantém o ritmo e significa que você nunca tem uma desculpa para não ler. Um livro é apenas um desperdício de dinheiro se você não o lê. E quando terminar, caso quiser, repasse para frente, sempre. Mantenha os livros que mais gostar ou lhe entregar um impacto, o restante é sempre recomendado repassar. – Não precisa pensar em dez livros, três ou quatro já ajudam, e claro – existem pessoas que preferem ler um por vez, e esta tudo bem também, só lembrar de comprar o próximo antecipadamente ao término do atual, para não perder o embalo.

2. Esteja sempre lendo. Para mim, isso significa acomodar pelo menos uma hora de leitura durante a semana e muito mais durante o final de semana e nos feriados. Encontre uma maneira de ler (olhe sua agenda e sua situação de vida), mas não dê desculpas ou descanse na noção de que você está muito ocupado. Todo mundo tem um tempo de inatividade que pode ser preenchido com a leitura:

  • Leia no trem ou ônibus, se for passageiro, no carro
  • Leia na pausa do dia a dia e no trabalho
  • Leia no consultório médico, dentista, em geral, enquanto espera
  • Leia no enquanto está com o bichinho de estimação no colo
  • Leia enquanto ouve Spotify ou deixa a Netflix só para ter algo de fundo
  • Leia quando estiver com o Facebook ou Twitter aberto só de bobeira

Em geral, pense em qualquer tempo de espera ou inatividade como o tempo que poderia ser gasto com um livro. Enquanto todo mundo está percorrendo o Tinder por horas ou verificando o Instagram pela 113ª vez naquele dia, entre em algumas páginas do livro ao seu lado. Certamente é um uso – ao menos tão bom quanto – desses poucos minutos.

3. Faça binge-booking, Posso ler 50 páginas de um livro pela manhã e depois ler outro livro à tarde. Algumas pessoas preferem ler um livro capa-a-capa antes de passar para algo novo, mas não existe uma regra que diga que as coisas devem ser feitas de jeito X ou Y, e você pode ler mais se puder adaptar o material às suas necessidades e humor no curso de um dia ou semana. Se você está no meio de uma história densa, por exemplo, pode relaxar em uma manhã de domingo com alguma ficção mais leve.

4. Não force! Não gosto de chamar nenhum livro de ruim, mesmo que eu não gostasse, porque todo livro é o resultado de uma quantidade significativa de trabalho de redação e edição. Mas nem todo mundo vai gostar de todos os livros, e seus gostos podem ser contrários aos populares. Talvez um livro seja um best-seller ou um clássico, mas você não aguenta a escrita. Ou talvez você esteja interessado em um livro, mas ainda não está no estado de espírito certo para lê-lo. De qualquer forma, não leia por um senso de dever ou force-se a ler algo que não deseja ler. Se você não despertar nenhum interesse ao folhear as páginas, não perca tempo. Em vez disso, escolha algo do seu interesse. Se você não sabe como é isso, comece procurando livros relacionados à sua profissão, hobbies ou interesses, ou escritos por pessoas que você admira.

por Miguel Ángel

Acredite, não existe etiquetas para ler, regras ou nada do tipo. As sugestões acima? Adapte!

Aqui, por exemplo, boa parte das dicas vale o mesmo para quem gosta de audiolivro. A leitura deve ser curtida como você faz com seu serviço de streaming de filmes, música ou lendo textos grandes em redes sociais, a diferença é que será uma experiência particular, para você e seu cérebro, e dali você vai sair com a mente borbulhando com vontade de ler e compartilhar mais e mais.

Boa leitura!

Default image
Julio Moraes
Julio Moraes é empresário e atua na área de estratégia e planejamento em Marketing & Digital há mais de 16 anos e conta com trabalhos em mais de 20 empresas nacionais e internacionais. Atualmente vivendo e trabalhando em Los Angeles e com trabalhos ganhadores do EMMY® - The Television Academy e indicados ao HFPA® Golden Globes.

7 Comments

  1. Weuller Rogério Paula Faria
    Weuller Rogério Paula Faria

    Usar transporte público é o maior incentivo a ler todos os dias. Aproveito a viagem de ida e volta do trabalho pra ler ao menos dois capítulos. Isso me garante uma hora de leitura por dia.

    • Sensacional, Weuller! Também lia bastante em ônibus e metrô na cidade de SP, e conseguia bater essa meta!

      Para os amigos que as vezes pegam avião, nada melhor do que um fone e um livro na mão para passar o tempo também.

  2. Outra coisa que funcionou pra me estimular mais, foi criar um perfil no Skoob (ou em outra rede de livros como Goodreads) pra listar os livros que já li e ter uma noção do ritmo de leitura, pelo menos durante o ano.

  3. Muito bom, o post e o hábito. Eu sigo com problemas de relacionamento com os livros hehehe. E olha que convivemos intensamente por muitos anos. 🙂

    • Mas você já lê todos os textos aqui, Wag!
      Vale por 100 livros por ano, se não mais. 😜

      • Ler, sempre!!! Mas os livros tem me entediado depois do 3 capitulo, é implicância minha com a extensão do texto (a desnecessaria, claro – geralmente para não ficção). Para ficção, aí sim vale um bom livrão 😉

Leave a Reply