Comunidades de Arte e Bancos de Imagens começam a banir material gerado por IA

Diante de uma enxurrada de obras de arte geradas por inteligência artificial, algumas comunidades de arte online e alguns Bancos de Imagens estão tomando medidas para proibir, ou pelo menos restringir a presença de arte gerada por IA, incluindo Newgrounds, Inkblot Art e Fur Affinity, de acordo com Andy Baio, da Waxy.org.

Baio, que tem acompanhado de perto a ética da arte por IA em seu blog, foi o primeiro a perceber as proibições e relatou sobre elas  na sexta-feira . Até agora, as principais comunidades de arte como a DeviantArt e o ArtStation não fizeram nenhuma mudança de política relacionada à IA, mas muitos artistas tem reclamado nas mídias sociais sobre o volume de arte que não foram feitas por humanos, que eles vêem regularmente nessas plataformas.

A crescente disponibilidade de softwares de geração de imagens por texto, como o DALL•E, o Midjourney e o Stable Diffusion, provocou uma treta online entre os artistas que entendem a arte assistida por IA como uma forma de roubo (mais sobre isso abaixo) vs os artistas que abraçam as novas ferramentas com entusiasmo.

Comunidades ficam em uma encruzilhada difícil porque temem que as obras de arte feitas por humanos sejam afogadas por um suprimento ilimitado de arte gerada por IA.

Ao proibir a arte criada por meio da síntese de imagens em seu Portal de Arte, o pessoal da Newgrounds escreveu : “Queremos manter o foco na arte feita pelas pessoas e não ter o Portal inundado por arte gerada por computador”.

A Fur Affinity citou preocupações sobre a ética de como os modelos de síntese de imagem aprendem com a arte existente, escrevendo : “Nosso objetivo é apoiar os artistas e seus conteúdos. Não acreditamos que seja do melhor interesse da nossa comunidade permitir que o conteúdo gerado por IA no site.”

Estes são apenas os movimentos mais recentes em um debate em rápida evolução sobre como as comunidades de arte (e profissionais da arte) podem se adaptar a softwares que podem potencialmente produzir obras ilimitadas de bela arte a um ritmo que nenhum ser humano trabalhando sem as ferramentas poderia coincidir.

Parte de um debate mais amplo sobre ética da arte

An array of non-AI artworks used to train Stable Diffusion, assembled by Waxy.org.

A onda atual de ferramentas de síntese de imagem permite que os usuários digitem uma descrição por escrito (chamada de “prompt”) e recebam uma imagem correspondente, quase como mágica. Os resultados muitas vezes precisam de um ajuste fino, mas com um prompt bem elaborado, os resultados podem imitar com perfeição os trabalhos de artistas humanos com um nível de detalhamento impressionante.

Os prompts mais bem sucedidos frequentemente referenciam artistas e sites de arte existentes pelo nome, mas raramente sozinhos. Misturar artistas pode criar novas misturas estilísticas inovadoras. Por exemplo, esse foi o prompt usado no Stable Diffusion para criar a mulher robótica no centro da imagem no topo deste artigo:

Beautiful crying! female mechanical android!, half portrait, intricate detailed environment, photorealistic!, intricate, elegant, highly detailed, digital painting, artstation, concept art, smooth, sharp focus, illustration, art by artgerm and greg rutkowski and alphonse mucha (Seed 79409656)

As imagens sintéticas mais populares usam essa mesma técnica do Stable Diffusion para criar novas obras de arte, analisando milhões de imagens que existem por aí, sem o consentimento de artistas ou detentores de direitos autorais. No caso do Stable Diffusion essas imagens vêm diretamente da Internet, cortesia do banco de dados LAION-5B. (As imagens encontradas na Internet muitas vezes vêm com descrições em anexos, o que é ideal para treinar modelos de IA.)

Recentemente, o pesquisador de IA e Baio Simon Willison pegou dados de mais de 12 milhões de imagens no LAION-5B e criou uma ferramenta de pesquisa que permite aos usuários conferir uma pequena, mas representativa amostra de um conjunto que é muito maior. (Você também pode pesquisar o conjunto de imagens LAION5B para obras de arte — ou até mesmo seu próprio nome — em um demo hospedado no Github.)

A search for Jeremy Lipking, a living fine art painter, brings up results in the LAION data set.

Algumas semanas atrás, alguns artistas começaram a descobrir suas obras de arte no conjunto de dados do Stable Diffusion e não ficaram nada satisfeitos com isso.

Charlie Warzel escreveu um relatório detalhado sobre essas reações para o The Atlantic na semana passada. Com os limites e novas ferramentas de criatividade de IA mudando tão rapidamente, o debate deve continuar quente por tempo.

Wagner Brenner

Fundador e editor do Update or Die.

post anterior
nbsp

Um Cyberpunk do jeito certo

relacionados