Diretor de arte visionário, George Lois, morre aos 91 anos

George Lois trouxe a contracultura para a publicidade e desenhou capas memoráveis ​​para a revista Esquire, muitas delas críticas sem palavras à sociedade americana.
nbsp

TikTok

George Lois morreu na última sexta-feira em sua casa em Manhattan aos 91 anos de idade.

Lois, que muitos acreditam que tenha sido a inspiração para o personagem Don Drapper em Mad Men, foi o diretor de arte mais conhecido do século 20 e estereótipo do criativo padrão da época de ouro da propaganda estilo Madison Ave. Foi ele que trouxe muito da contracultura dos anos 60 e 70 para a publicidade do pós-guerra.

As capas da Esquire

George Lois ficou famoso também por suas Icônicas capas para a revista Esquire, que criticavam questões que extrapolavam a publicidade, como o racismo nos Estados Unidos e o envolvimento do país na Guerra do Vietnã, além de outros trabalhos.

As capas da Esquire que criou entre 1962 a 1972 eram quase sempre minimalistas e comdomínio de imagens e colagens fortes. Andy Warhol foi retratado se afogando em uma lata gigante de sopa de tomate Campbell, Muhammad Ali apareceu flechado e Nixon sendo maquiado.

Essas capas não chamariam tanta atenção hoje em dia, mas isso é justamente pelo fato de Lois ter criado essa linguagem da imagem que vale por mil palavras que é amplamente utilizada até os dias de hoje. Em sua épocas capas eram sempre muito jornalísticas e literais. Depois de Lois, as capas ganharam ideias e viraram mensagens extremamente fortes.

Na publicidade

Irascível e intransigente, o Lois também rompia com o padrão da época e criava campanhas espirituosas e irreverentes que seguiam na contramão das convenções publicitárias da época, a maioria com depoimentos e testemunhais (parecido com o que temos hoje com as estratégias centradas em influenciadores, em outro contexto). 

Em uma de suas mais famosas campanhas, um chimpanzé demonstra a simplicidade de uma máquina Xerox.

Em sua carreira de seis décadas, Lois fundou e liderou muitas agências de publicidade, escreveu livros sobre publicidade e direção de arte, concebeu campanhas premiadas que vendiam de tudo, de novelas a companhias aéreas, e foi aclamado por colegas e colegas como um dos mais publicitários influentes e criativos de sua época.

The Big Idea

I Want My MTV

Fica aqui a nossa homenagem a um dos criadores e um dos maiores defensores da chamada “Big Idea” que dominou a linguagem publicitária das décadas seguintes e que, infelizmente, perdeu muito do seu protagonismo no cenário atual, mais estratégico.

Muito obrigado George Lois

Wagner Brenner

Fundador e editor do Update or Die.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

post anterior
nbsp

Tyson e Holyfield lançam orelhas comestíveis para o Natal

próximo post
nbsp

O último show de Elton John nos Estados Unidos. Veja como foi

relacionados