A password will be e-mailed to you.

“E aí… como foi na escola hoje?”

Eu sei, você é uma pessoa legal, quer puxar conversa. E acredito que esteja mesmo louco(a) para saber como foi o dia na escola. Mas nós sabemos o que acontece depois.

“Tudo bem”.

“Legal”.

“Normal”.

Uma vez eu ouvi até um “an-hã”, que nem sentido faz porque concorda ao invés de responder.

Perguntar na lata como foi o dia na escola pode até funcionar para alguns deles ou mesmo em algum dia de sorte. Mas em 99% das vezes, não funciona. Bate e volta.

E olha que nem estou considerando a concorrência desleal da central de entretenimento do passageiro mirim:

Esse breve confinamento forçado vale ouro. É uma das poucas oportunidades de papo e também uma chance de acompanhar um pouco o que anda acontecendo na escola. Por isso, aqui vão algumas perguntas alternativas para ajudar você a prender de verdade a atenção dele(a).

Vamos lá:

20 perguntas alternativas para botar fogo no papo

 

1.  Qual foi a coisa mais legal* que aconteceu hoje na escola? (*bizarra, *chata, *barulhenta, *etc)

2.  Conta aí uma coisa que fez você dar risada hoje.

3.  Se você pudesse escolher, quem você colocava sentado ao seu lado? Por que? (ou jamais colocaria do seu lado?)

4.  Qual é o lugar mais descolado da escola?

5.  Qual foi a maior absurdice que você ouviu alguém falando hoje? (sim, pode inventar umas palavras)

6.  Se eu encontrasse com a sua professora no supermercado, o que será que ela ia dizer?

7.  Você ajudou alguém hoje?

8.  Se a gente fosse fazer um video dos Vingadores na sua classe, quem seria o Hulk? (e vai mudando o personagem)

9.  Me ensina alguma coisa que você aprendeu hoje? (e vai dando de burrão, vai falando “como assim?”, “ah é?”, “que legal! Me explica mais?”, etc)

(essa sempre foi minha preferida. Acho que até hoje meu filho acha que eu sou o mais “limitadinho” da casa, hehehe)

10.  Qual foi a parte mais bacana do dia, a que você ficou mais feliz?

11.  Teve algum momento que você virou uma gelatina de tanto tédio?

12.  Se aparecesse um disco voador para sequestrar alguém, você apontava seu dedo pra quem?

13.  Com quem você gostaria de brincar no recreio mas nunca brincou?

14.  Me conta uma coisa bem bem boa que aconteceu hoje.

15.  Qual você acha que é a palavra preferida da sua professora? Uma que ela vive falando?

16.  Se você ganhasse a escola de presente e virasse o dono de tudo, o que você faria?

17.  E o que você ia cancelar do que tem hoje? tem alguma coisa?

18.  Quem é a pessoa mais engraçada da sua classe? Me conta uma palhaçada que ela fez hoje.

19. Se você fosse convidado para ser o professor amanhã, durante o dia inteiro, o que você faria?

20. De todos os que estão lá dentro do seu estojo, quem é que trabalha mais? Por quê?


Enfim, não é uma fórmula e nem é para levar isso muito a sério. É mais pelo conceito da coisa, de usar uns quebra-gelos para ir fomentando um papo, uma dica bem prática para conseguir conversar e também  acompanhar um pouco da rotina dos pequenos. O truque é fazer perguntas disfarçadas, cheias de fantasias e chegando pelas beiradas.

Na verdade, quanto menos cara de pergunta, melhor. Joga o assunto no ar e pronto. Porque um tiro à queima roupa estilo “CFNEH?”, já os coloca de prontidão. E aí te colocam pra correr com um “foi legal” e pumba, acabou sua chance de conversar sobre a escola. Você coloca um disco voador na pergunta e ela acaba respondendo muito mais do que você imagina (preste atenção nas entre-linhas das respostas).

O confinamento forçado dentro do carro é uma benção. Aproveite-o com sabedoria.

Ajude outros adultos: mande mais sugestões de perguntas aí pelos comentários. A técnica funciona por uns bons anos, mas a abordagem vai precisar evoluir e ficar bem mais sutil e inteligente.

A ideia das perguntas e algumas delas vieram deste post.

IMG: Shell114/ Shutterstock