Socorro, não consigo mais ler livros.

Não consigo mais ler livros. Não que eu não queira, mas simplesmente não consigo mais.


Sou um leitor, desde que me entendo por gente. Sempre li muito. E continuo lendo. Mas de uns anos para cá, me alimentar compulsivamente de internet tem causado um efeito colateral que ainda não consigo explicar muito bem.

Só sei que agora, toda vez que pego um livro nas mãos, não consigo ler, canso rápido. Se o texto não “embala” logo, preciso de muito esforço para continuar com a leitura. E não é só com o livro de papel. A mesma coisa acontece com o livro digital. Não tem nada a ver com o tipo de apoio. Tem a ver com a extensão do texto.

Essa situção tem me deixado agustiado. Será que desaprendi a ler? Será que fiquei preguiçoso? Será que agora só consigo ler coisas curtinhas e, de preferência, com uns links? Acho que não. Na verdade, nunca li tanto como agora. Passo o dia inteiro lendo. Mas leio cacos, fragmentos.

Sim, o efeito é conhecido e foi previsto anos atrás.

Sai o disco, entra a música.
Sai o filme, entra a série.
Sai a série, entra o curta do Youtube.
Sai a mesa de bar, entra o Facebook.
Sai o livro, entra o post, o artigo.

Tudo o que era consumido em pacote-família, em tabletão, agora é consumido em formato M&M’s.

A gente já sabia que isso acontecer, faz tempo. Mas o que eu ainda não tinha sentido na pele é que esse fenômeno do snack culture iria me TIRAR algo e me IMPEDIR de ler textos longos. Porque uma coisa é você perceber que existe uma nova maneira de ler (circular e não linear) e passar a usá-la.

Outra coisa é você perder sua capacidade de concentração.

Eu queria adicionar o jeito novo, mas não queria perder o jeito velho.

A internet causou em mim, e talvez em você, uma diminuição na atenção, um efeito similar ao do Transtorno do Déficit de Atenção (TDAH). Não que essa dificuldade de concentração seja um TDAH (que é neurobiológico e tem causas genéticas), mas tem essa característica em comum. Aliás, os próprios parâmetros de diagnóstico de TDAH tem sido frequentemente revistos justamente por conta dessa alteração de comportamento, especialmente em escolas.

Já tentei de tudo, busquei aquelas ficções bacanas, cheias de escapismo, com viagens para lugares distantes, coisas que eu devorava durante a adolescência…mas 10 minutos depois o que escapa é minha atenção mesmo.

Fico voltando para o começo do parágrafo, sabe? Nem a biografia do Steve Jobs eu consegui terminar.

Fico repetindo para o autor “vai, já entendi, conta logo, pára de enrolar”.

Esse é outro sintoma: fiquei mais factual e perco fácil a paciência com aquela fase de contextualização e envolvimento com os personagens.

Meu kindle tem, neste exato momento, a ridícula marca de 18 livros iniciados.

Estou fazendo com eles a mesma coisa que faço com as músicas no meu iPhone, que fatalmente acabam tomando uma “skipada” depois de alguns segundos (tirando as do Zappa, que felizmente ainda ouço cada nota com prazer até o fim). Pô, eu ouvia aqueles álbuns inteiros do Pink Floyd… agora isso seria inimaginável.

Sei que isso tudo soa como algo ruim, mas nem isso eu tenho certeza.

A civilização humana já passou por isso muito antes da internet, por exemplo quando passamos da comunicação exclusivamente oral e acrescentamos a escrita. Colocar conteúdo por escrito livrou nossa memória e permitiu textos bem mais longos e precisos. Agora estamos de volta aos conteúdos curtos, mas ainda mais precisos. E, se um dia desenvolvermos a telepatia, certamente as palavras vão nos parecer ineficientes demais. Formas diferentes de trocar conteúdos, histórias.

Enfim, um post pouco conclusivo, mais desabafo mesmo, para ver se tem mais gente nesse barco.

Estou assustado por não conseguir mais ler um livro inteiro.

Published in Comportamento, featured

Also published on Medium.


Like it? Share with your friends!

239 shares

What's Your Reaction?

Like! Like!
1
Like!
Amei! Amei!
4
Amei!
LOL LOL
2
LOL
OMG OMG
1
OMG
Geek Geek
4
Geek
Triste Triste
11
Triste
Raiva Raiva
2
Raiva
WTF WTF
1
WTF
  • Thone

    Tenho um problema diferente, eu gosto muito de ler mas ultimamente me bate um sentimento que a leitura não é importante, tipo assim começo a ler e me lembro de coisas mais importantes que eu deveria estar fazendo, que tem livros melhores e que seriam melhor aproveitados em minha vida.
    Fiquei basicamente 3 anos sem ler nenhum livro porque acreditava que estava perdendo tempo que eu deveria estar estudando inglês, tive um grade progresso no aprendizado do idioma e agora que chegou a hora de colher os frutos de ler todo o que deixei de lado, ler em inglês simplesmente não consigo até que li alguns livros, como a serie Divergent, The Fault in Our, e três livros da serie Harry Potter, mas agora não sinto interesse em ler nada.
    Como me motivar?

  • Emilly Pertel

    Me descreveu com este texto estou sem rumo lia um livro de 300 páginas em um dia a mais ou menos 4 meses atras com muito ânimo agora tenho 7 livros começados e não terminados 😟😕

  • Viviane

    O grau da minha ansiedade mental é tão grande que não consegui nem ler seu texto inteiro.

  • Você me descreveu com esse texto. Me sinto perdido igual a você. Pra onde isso vai no levar?

    • Pois é, acho que ninguém sabe ao certo. Mas vamos em frente Danilo!

  • Dan

    amo você… descobri seu site um dia desses. E a tempos procuro um lugar decente para navegar e achar coisas interessantes. To simplismente abrindo o site no momento que sento no pc. te agradeço por este paraiso.

    • Quando recebo um comentário como o seu, ganho o dia. É tudo o que posso querer ;) Obrigado pelas visitas e pelo carinho com o UoD, Dan.

  • Rodrigo Rocha

    Prezado Wagner,
    por necessidade de trabalho, há anos passo meus dias na frente de um computador. É claro que sempre sobra um tempinho para ler notícias, fazer pesquisas sobre os mais variados temas e para explorar o mundo virtual. Há muito tenho notado que perdi quase totalmente a capacidade de leitura de livros ou textos longos. Além disto, perdi também a capacidade de assistir a filmes. Prefiro sempre vídeos curtos ou documentários. Posso ler noticias por um longo tempo, mas elas não podem estar em textos longos. O pior é que fiquei também impaciente com pessoas que falam muito, que são prolixas ou que não são objetivas.

    Farei um teste nas férias: Pretendo ficar duas semanas longe do computador e vou observar se minha motivação volta.

    Saudações,
    Rodrigo Rocha.
    BH-MG

  • Rodrigo Rocha

    Prezado Wagner,
    por necessidade de trabalho, há anos passo meus dias na frente de um computador. É claro que sempre sobra um tempinho para ler notícias, fazer pesquisas sobre os mais variados temas e para explorar o mundo virtual. Há muito tenho notado que perdi quase totalmente a capacidade de leitura de livros ou textos longos. Além disto, perdi também a capacidade de assistir a filmes. Prefiro sempre vídeos curtos ou documentários. Posso ler noticias por um longo tempo, mas elas não podem estar em textos longos. O pior é que fiquei também impaciente com pessoas que falam muito, que são prolixas ou que não são objetivas.

    Farei um teste nas férias: Pretendo ficar duas semanas longe do computador e vou observar se minha motivação volta.

    Saudações,
    Rodrigo Rocha.
    BH-MG

  • Flavio

    Acabei chegando nesse texto porque, depois de muito tempo, resolvi assumir que não tenho mais paciência para ler. Sinto-me exatamente da mesma forma. A minha preocupação aumentou depois de perceber que estou com vários livros iniciados e não terminados em meu leitor digital. Caso encontre a cura, por favor, nos informe.

  • Johnthan Pontes

    Tenho esta sensação também! Como é estranho. Tenho diversos livros que por saber que gosto de ler acabo comprando, porem logo viram enfeites de uma estante de histórias não lidas. É uma crise esse negócio.

  • PARECE QUE EU ESCREVI ESSE TEXTO. NÃO CONSIGO MAIS LER LIVROS. QUERO COISINHAS CURTAS.
    SÓ CONSIGO ME ANIMAR AO LER UM POUCO MAIS SOBRE:: O UNIVERSO,,e A MECÂNICA QUÂNTICA!! PODE ?? UNS 5 minutos…

  • Bibiana

    Nossa, me sinto muito assim, cheguei aqui na sua página quando comecei a pesquisar sobre Déficit de atenção relacionado à leitura. Sempre li demais, e como tu falaste, não consigo mais terminar um livro, fico ansiosa, entediada, e já vou logo fazer outra coisa. Será que um dia vamos voltar a ser como éramos antes? :/

  • Eu simplesmente amei! Me vejo passando por essa situação e a culpa me atormenta. Fui gradativamente me reconhecendo no teu artigo. Infelizmente. Ou não, não é mesmo?

  • Luciene

    Nossa, pensei que fosse só comigo !

  • Leone Costa

    Estou passando por uma situação mais ou menos semelhante: NÃO CONSIGO MAIS LER FICÇÃO. Após entrar no curso de economia, tudo o que consigo ler são livros/artigos sobre economia, política, filosofia, sociologia, e outros temas que agreguem algum conhecimento “real”.

  • MAria Teresa Arbulu

    Me sinto assim também é tenho 5.8 rodados com muitas páginas em papel. Sabe aqueles textos que você se vê? Até no exemplo do livro do Steve Jobs.

  • Anonymous

    me sinto assim é minha vontade é abrir mão de twist, zzps e faces da vid
    a

  • Ana F.

    Acho que isso é um sentimento comum a várias pessoas. Estamos expostos a uma quantidade de informação nunca vista antes na história e estamos com uma dificuldade absurda de viver, lidar e absorver boa parte disso. Eu mesma sou jornalista e estou tendo dificuldades de me concentrar nas leituras fora do ambiente de trabalho, mesmo que seja um livro que eu esteja completamente interessada em ler.
    Venho pesquisando bastante sobre o assunto. Alguns livros que tem me ajudado a refletir sobre o tema, quando eu consigo ler:
    “Ansiedade – como enfrentar o mal do século” do Augusto Cury
    “Chega de desperdício” do John Naish

  • Cauê

    É engraçado como me identifico. Tenho lutado diariamente, realmente batalho comigo mesmo para terminar. Acredito que ainda preciso de longos textos para construir insights relevantes. Mas a procrastinação é algo que tem me perturbado. Pulo de hiperlinks seguidamente, quando vejo tenho 20, 30 abas abertas em meu navegador.

  • Anderson Silva

    Sim, tô na mesma Wagner. :(

  • Tiago

    Seguindo a lógica do texto… serviu o chapéu! :/

  • Malu Iung

    Dica master: use celular dos antigos, sem internet! A vida fica linda, maior, melhor e com significado!

  • Nuno Figueiredo

    Contudo, tiveste paciência para escrever um texto mais longo do que o habitual para as pessoas,
    Talvez o que venha a mudar seja a forma de escrever. Tanto no facebook quento em muitos outros lugares como blogs e redes sociais de escritores, encontrarás milhares de leitores de todos os tipos. Mas uma coisa é verdade: a qualidade caiu drasticamente.
    Eu escrevo como muitos outros e espero sinceramente que essa não se torne o nosso futuro, do contrário, vamos embrutecer um pouco a cada geração.
    Abraços.

  • Amanda

    socorro!!! comigo também tá ocorrendo isso. não consigo mais terminar qualquer livro. não é só com você. fico bastante triste porque isso era a coisa que eu mais amava fazer e hoje em dia acho muito tediante.

  • eduarda

    não é só com você!!!!! comigo também, achei que fosse a unica.

  • Ana Luísa Mariquito Reis

    Percebo isso pela construção do seu texto, também fragmentado… Realmente, concordo com você. Toda essa redução de vocabulário, leitura e escrita mais parece a Novilíngua, de “1984”.

    • Yuri

      =o

  • Ana

    Estou nesse barco. Mas quero voltar ao mar!

  • Soraia

    Me identifiquei e muito! Mas eu ainda me esforço, separo um horário no mínimo 3 vezes por semana e desligo meu celular… Odeio qualquer tipo de dependência e preciso usar muito do meu auto controle para não me sabotar! Eu tenho uma mini biblioteca em casa e muitos títulos nem saíram do plástico, pra mim isso é inaceitável (sobretudo, ainda estou passando pelo mesmo “problema” que o seu … rs).

  • GILLES DORNELES MARQUES ARAUJO

    Ola boa noite, voce não é o unico, to desesperado com esse problema de começar e não terminar os livros. Sinto algo enfadonho quando estou a 10 minutos lendo. Necessito de aprimoração e concentração. Sei que é 100% o vicio do notebook.

  • Regiane

    Lazer***

  • Regiane

    Laser*

  • Regiane

    Eu sempre li muito, mas percebi q com o tempo eu não tinha mais paciência pra leitura recreativa. Então comecei a ler coisas “informativas” ou educativas. Quando quero ler alguma ficção, o q faço é ler em inglês ou espanhol, pq ai sinto q estou agregando algum valor educativo aquele laser.

  • Letícia

    Amigo, eu te entendo! Um tempo atrás tive o mesmo problema… Até hj não terminei Gabriela de Jorge Amado e alguns outros que não passei do primeiro capitulo. Ler um livro tinha se tornado pra mim um esforço sobre humano. Mas esse ano consegui quebrar essa crise. Tinha um projeto de ler Senhor dos Aneis e já estou no terceiro libro da série no espaço de um mês. Enfim, isso coincidiu realmente com um afastamento maior da internet e redes sociais. Mas estou bem satisfeita com o resultado. Sou muito apaixonada por leitura e histórias impressas. Se eu puder escolher, será sempre os livros.

  • Eliete

    Concordo plenamente com vc! Já li mais de 10 livros por mês! Desde os 10 anos fui rata de biblioteca e hoje não consigo ler um livro por mês, aliás, faz tempo Q não leio um livro. Agora Q sou aposentada anda me faltando tempo, porque? Porque eu perco todo meu tempo livre no WhatsApp e no facebook ! Um absurdo !

  • Samantha

    Eu também não consigo mais, é desesperador! :'(

  • JANA

    Me define muito. Isso me incomoda mas não consigo voltar!

  • Amanda

    Talvez você só precise voltar ao habito ,independente se ler só 10 páginas por dia… Leia todo dia! Esse ano eu tenho lido menos porque tenho ficado horas na net sem fazer nada util, porém esse mês tô participando de uma maratona e diferente dos ultimos 2 meses em que eu vinha lendo 1 livro por mês, nesse mês ja estou no 7° livro, ajudou eu separar um tempinho por dia, e sair da minha zona de conforto tenho lido gêneros diferentes e todo dia leio um pouco …. é habito… que nem caminhada, nos primeiros dias não rende e você fica um caco … mas se você perciste vale a pena! ☺ Boa sorte!

  • Alessandro

    Que besteira! Eu leio por causa da internet, onde eu tenho acesso a livros que eu não tenho condições de comprar. É na internet que eu consulto reviews dos livros pra saber se vale a pena ler. É na internet que eu organizo minha estante pra saber o que eu ando lendo e com que frequência, tb pra decidir o que vou ler em seguida. Provavelmente o autor desse texto apenas não atualizou sua forma de lidar com isso.

  • Ana C.

    Não consegui ler nem seu texto inteiro.Não sei,queria que fosse logo ao ponto,pulei palavras,li rápido.Uma coisa estranha,sou adolescente,comecei a ler bem depois de ter os primeiros conatos com a internet,mas agora não consigo terminar um livro.Socorro

  • Yanis

    Cara, nem consigo ler o teu texto inteiro, estou doente mesmo.

  • DANIELA FABRINI VALLA

    Sou eu total!

  • Dutra

    Sério, eu me vi nesse texto. Porcaria de Facebook, whatsapp, gmail e, hotmail….
    Amanhã vou fazer de tudo pra ler.
    Acordei!!!

    Fiquem com Deus.
    Boa noite.

  • Gustavo Sota

    Esse texto está falando exatamente o que estou passando. A quase um ano atrás, eu chegava ler 5 livros ao mês. Fui percebendo minha decadência conforme 2015 terminava. Quando as férias de fim de ano chegaram ao fim, percebi que em dois meses tinha lido apenas 1 livro e mesmo assim, a leitura não estava gostosa, como se eu estivesse me forçando àquilo. E esse foi o último livro lido desde então. Nessas férias de Julho, peguei alguns livros da biblioteca para ler e simplesmente nao consegui sair da página 20. Ficava 10 minutos com o livro na mão e percebi que não estava prestando atenção em nada!
    Até então, nenhum livro conseguiu me resgatar :/

  • Lucas

    Dizem que aprender a tocar um instrumento é muito bom para gente que tem TDAH ou problemas de concentração, talvez voce pudesse tentar aprender a tocar violão ou fazer algum tipo de atividade que estimule essa concentração que lhe falta. Até porque, até hoje estou impressionado com um amigo musico que dizia que uma sinfonia de 30m minutos era muito curta pra ele e que ele conseguia prestar atenção em cada nota do fim até o começo.

  • Stefania

    Sim. Sim. Sim pra tudo….
    Faz uns dois anos q sou uma desistente…perdi a conta dos livros q larguei… mas não consigo parar de comprar…
    O que fazer??

    • Giulia

      Estou na mesma situação
      Adorava ler, agora não consigo sair da página 10 e quando leio geralmente tenho que voltar tudo, e mesmo assim não consigo passar numa livraria sem levar algo!!!

  • Lina Ramos

    Hoje, pela manhã ouvi um podcast de Murilo Gun sobre o fascínio dele por revistas. Confesso que fiquei com inveja, pois ele ainda consegue ler uma revista inteira. E ele ainda argumenta que a quantidade de informações na internet é muito vasta e na revista é como uma curadoria, onde é mais seletivo um determinado assunto. Agora leio a sua postagem e acabo também me identificando. Ando lendo bem menos e muito impaciente com muitas coisas. É… preocupante… preocupante…

  • Karina

    tava esperando uma conclusao e uma sugestao de ajuda no final….. to no mesmo conflito…

  • Marina

    Não. …vc não está sozinho neste barco! Eu que sempre quis ter uma biblioteca não consigo passar da página 30 do meu autor favorito! Triste…..

  • Gabriel

    Não é coincidência não!!! Eu lia de 30 a 35 livros ano! E era filosofia, arte…livros com conteúdo denso. Após meu primeiro celular toutch, parei de ler cada vez mais… E não lia mais até o final também. Hoje, não consigo mais ler. Assustador!!!

  • VANUSA REIS

    Eu estou com isso. Para resolver, estou lendo o livro aos pedaços; um pouco hoje, outro amanhã. Tem dado certo.

  • Roberto Bernd

    Será que é irreversível?

  • Fernanda Lima

    Esta acontecendo exatamente isso comigo , fico ando desculpas que é falta de tempo.Fiquei ate contente em saber que pessoas estão tendo esse mesmo problema .

  • Leticia Justo

    Também venho me sentindo assim, autores que amo já não conseguem me prender mais, as escritas parecem chatas ,e tem vários livros que iniciei no meu Kindle que só estão com 1% pensei que eu era a única a passar por isso…

  • Di Pimenta

    Eu falei sobre isso ontem. Sempre li muito, desde a infância e lia 100 páginas, sem parar para beber água, facilmente. Hoje, me mato para concluir um livro. Tentei um de sociologia, não consegui. Peguei uma ficção, não concluí. Parti pra uma biografia, e também não consegui terminar. Terrível!!!

  • FERNANDO MOURA FEITOSA

    Mt legal sua observação. Ando passando por isso tb.

  • Laila

    Concordo com cada palavra! Já comparei essa dificuldade ao TDAH também…

  • Tata

    Estou assim também Wagner, e realmente me assusta, antes lia na média de uns 15 por ano…e já faz mais de um ano que não consegui terminar unzinho sequer.
    Eu associei com o fato de acabar a faculdade (lia muito no metro)…mas vendo por essa sua perspectiva me sinto …pEor…rsrs Será que não vai passar nunca? 0.0

  • Tiago Arruda Cruz

    Boa tarde,

    Bom arrume um livro bom! E convenhamos essas matérias curtas que lê por ai te acrescentam algo? Se não melhor parar.

  • Claudia Lino Marins

    Desculpe, não consegui ler a Matéria inteira! Mas juro q vou tentar mais tarde!

  • Izaque Fernando

    Estou nessa faz 1 ano e isso tem me prejudicado muito. Até para ler esse post eu tive que tentar 3 vezes. Mesmo sabendo que era um bom conteúdo. Existe sempre um sexto sentido do mal pedindo pra eu parar.

  • Magali

    Olá. Eu estava ficando assim. Felizmente percebi a tempo. Agora eu determino um horário pra ficar conectada, inclusive com filme e séries na Netflix. Quando chega a hora, desligo computador e TV e vou ler. Tente!

  • Márcio Figueiredo

    Infelizmente é uma realidade, nada boa, para nós que lemos durante anos e anos. Talvez ainda tenhamos uma saída, controlar nosso acesso a internet. Mas para as gerações que vão surgindo a net fará parte de suas vidas e infelizmente daqui a alguns anos os livros passaram a fazer parte de museus.

  • Silvia Shigueo

    O hábito de ler jornais também é um tanto prejudicial, pois nos faz acostumar com notícias rápidas e vamos perdendo a aptidão e o gosto para leituras mais densas. C.S.Lewis falou sobre isso: “Não leio jornais. Ler relatos que chegam distorcidos às redações, e saem distorcidos mais ainda pelos jornalistas, além de redigidos com todo elogio e gratidão pelos anunciantes; e tentar gravar aquilo que será contradito no dia seguinte; temer e esperar intensamente com base em indícios inconsistentes – tudo isso é seguramente um mal emprego da mente. (…) Passado um tempo, a maioria dessas informações terá perdido toda a importância. A maior parte do que estiver gravado na memória precisará, portanto, ser desaprendido. E o leitor terá adquirido um gosto incurável pela vulgaridade e o sensacionalismo, e o hábito fatal de voar de parágrafo a parágrafo para ver que uma atriz se divorciou na Califórnia, um trem descarrilou na França e quadrigêmeos nasceram na Nova Zelândia.” (C.S.Lewis, in Surpreendido pela Alegria).

  • Aluiz

    Rapaz… Descobri o que eu tenho. Achei até que estava doente, stress, sei lá, depressão. Não tinha pensado nisso. Obrigado. Vou montar um plano de desintoxicação.

  • Isabel Barreto

    Eu defini uma meta de leitura: 200 páginas por semana. Quando o livro é bom dobro a meta facilmente. A biografia de Steve Jobs, não consegui parar de ler, até terminar. Fico angustiada quando passo muito tempo na Internet e depois analiso e vejo que me diverti, mas não sobrou nenhum conteúdo que valesse a pena mesmo!…. Bem, eu sou antiga!…

  • Arthur Barreto

    Sou leitor basicamente de filosofia, e o que faço é ler vários livros simultaneamente sobre o mesmo tema. Sento e escrevo o resumo de cada um após ter marcado no texto, aquilo que acho mais interessante. A leitura pela leitura, como eu lia quando adolescente realmente não existe mais. Até a televisão já está preterida pelos mais jovens (tenho um filho de 9 anos que não vê mais TV).

  • Mabel

    Realmente, você não está sozinho! Esse ano consegui ler apenas 2 livros! QUASE UM ANO INTEIRO E ATÉ AGORA CONSEGUI TERMINAR APENAS 2 LIVROS.

  • Renato van Wilpe Bach

    Você não está sozinho. Mas tente mais, é mais tempo. Hoje eu tenho umectemos dedicado à leitura, sagrado e diário, e consegui não voltar a ler (que nunca parei), mas a ler mais e com mais entusiasmo.

    Ou então eu apenas dei mais sorte que você na escolha dos livros. Acontece também.

    De qualquer forma, excelente sua reflexão e seu texto.

  • Deia

    Bom texto. Precisamos limitar o uso de redes sociais.

  • Nathália

    Este ano retomei meu hábito de leitura. Estava com esse mesmo medo de o vício em internet e fragmentos de textos interferir no processo. O que eu fiz? Comecei pelo mais simples: quadrinhos. São visuais e muito rápidos de ler; é como ler um conjunto de tirinhas do facebook. Quando vi que já estava apta para ler livros, peguei um curtinho, de linguagem simples. Devorei em poucos dias. E assim já li 14 livros de 100-200 páginas no primeiro semestre de 2016. Também não fiquei me cobrando, tinha minhas ressacas literárias, ficava dias sem ler qualquer coisa que fosse. O importante é relaxar e começar pelo básico! :)

  • Lidy

    Ótimo texto mas poxa, eu vim aqui esperando achar a “cura” pra esse mal :/ ….Alguém tem dicas pra reverter isso? Se desconectar não adianta, já tentei também!

    • Will

      Se desconectar não adiantou para mim também, mas uma reflexão “porreta” me ajudou a me ver numa situação insustentável e a sair dela aos poucos. Simplesmente tudo que envolvia extensas leituras eu deixava de lado, e sempre acabava fazendo atividades ou me entretendo com coisas que requeriam pouca concentração para se realizar. A faculdade ía mal porque não lia os capítulos que precisava, as leituras de livros que eu sei que gostava eu não conseguia chegar nem na metade e já me via entediado, até filmes de 2h de duração eu não conseguia ver direto. Quando eu realmente vi aonde iam parar todas as infinitas horas que eu gastava em redes sociais eu pude me recompor. Eu, aos poucos, fui deixando de ficar horas rodando a timeline do facebook, de ficar reblogando 50 fotos por dia no tumblr e de fazer questão de se fazer presente em 20 grupos de whatsapp sem obter algum retorno pessoal proporcional. Aos poucos ia julgando o valor de cada ação minha e o quanto aquilo deixaria ou não de me acrescentar algo, o quanto aquilo me faria feliz. Depois de dois anos, em media, consegui aumentar minhas notas, pegar e dar conta atividades extras na faculdade, manter com mais substância certas amizades que realmente valem a pena manter, de chegar a ler 3 livros em um único mês e, em contrapartida, não me desconectei de tudo. Não precisei excluir nenhuma rede social para entrar nos eixos, muito menos cheguei a me alienar. Simplesmente comecei a “dar bola” para o que realmente eu julgo importante para mim. Claro que valores pessoais variam de pessoa para pessoa, mas, a partir do momento que você não consegue sair desse círculo vicioso de excesso de informação picotada e que te toma tempo e concentração, é um sinal de que você tem valorizado esse tipo de convívio, entretenimento e informação. Quando eu realmente eu passei por uma fase de autoconhecimento e vi o que e quem realmente eu queria considerar importante para mim foi que eu, aos poucos, mudei o meu foco para o que me proporcionava maior realização pessoal.

  • Raquel

    Tamo no mesmo barco. Podíamos estar no mesmo livro né? Haha

  • Júlio

    Impressionante a transmissão de pensamentos e atitudes!….Eu me vi escrevendo este texto!!!….Hoje em dia é isso mesmo que está acontecendo, as pessoas estão cada vez mais ansiosas e , no final, depressivas, com tanta rapidez,escapismo e imediatismo que cansam a nossa mente e matam o nosso poder de concentração e paciência.INFELIZMENTE é assim, tomara que isso reverta!!!….DO CONTRÁRIO, ficaremos cada vez mais burros!!!

  • Glaucia Paschoal

    Sinto que seu post foi retirado de minha mente e colocado aqui!! Me senti até feliz por ter conseguido ler ate o final… vc nao esta sozinho… e eu me sinto muito mal por estar nessa tb…

  • Betania

    Limitar o tempo de internet, os assuntos na Internet, especialmente aqueles que chegam via redes sociais. Escolher o assunto no qual quer se aprofundar e buscar, no papel ou na tela, exclusivamente aqueles que vão te trazer o aprofundamento que vc procura. Descansar. Dedicar ao ócio fora das telas, principalmente. Ficar de papo pro ar mesmo. Retroceder mas formas de não fazer nada. Meu filho tem tempo limitado de internet e somente usa aos finais de semana. Mas nas férias ele usa mais e noto como ela fica impaciente com tudo com tudo todos. Aí limito. É só uma dica.

  • Kimy

    Essa impaciência com livros, vídeos, músicas… enquanto for apenas com coisas ainda dá para ir levando. O problema é quando se começa a sentir isso em relação a pessoas.

  • Josiane

    Você não está só!

  • José Maurício Fernandes Ferreira

    Cara, parece que fui descrito nesse texto, hehehe!

  • WELSY

    O post parece interessante, mas infelizmente não consigo ler.

  • Weslley dos Santos Silva

    Fico repetindo para o autor “vai, já entendi, conta logo, pára de enrolar”.

    É exatamente como me sinto !! Estou triste por isso mas não tenho ideia como resolver!

    • Breno Carvalho

      E-xa-to!

  • Vinicius

    Wagner comigo anda acontecendo o mesmo, mas devido a essa auto sabotagem eu me forço a ler livros em momentos e ambientes que isso não interfere no meu tempo da rotina, como por exemplo no onibus ou então quando tenho que esperar alguém, esperar um download (basicamente sempre que tenho q esperar por algo mesmo), assim eu consigo ir lendo nem que sejam 2 paginas por dia que a longo prazo me da uma ficção de 600 páginas em mais ou menos uns 6 meses.

  • Ana Luísa Orsolini

    Eu também passei pela mesma coisa… A internet acabou com minha concentração e minha memória. O que tem me ajudado muito a me concentrar de novo nos livros é grifar no texto as partes que mais gosto. Seja no Kindle, seja no livro físico. Também ajuda fazer uns cursos de produtividade, que dão diversas dicas de como manter a concentração.

  • Pedro

    Meu Deus! Achei que só eu estava nessa situação. Também sempre li muito e agora estou com os mesmos “sintomas”, porque bem… eu adoro ler, mas quando pego o livro, é desesperador, não consigo ler como antes, minha atenção acaba muito rápido. É realmente desesperador.

  • Julio

    Cara, tá acontecendo o mesmo comigo! Antes eu lia de tudo. Livros finos,livros de mil paginas… Depois que eu passei a usar mais a internet, não consigo ler nem uma frase! É horrível! Como se eu perdesse o “poder” de ler…

  • Mariana

    Gostei muito do texto, estava precisando encontrar alguém na mesma situação que eu ! Sim, dá uma angústia ficar nesse estado e não conseguir mais ler. Há vantagens e desvantagens para a internet e essa pressa de que tudo tem que ser rápido e objetivo. É interessante obter informações da forma mais rápida possível, mas será que vale mesmo a pena se não conseguimos nos aprofundar em nada, nos concentrar e absorver oque está sendo lido? Parece que perdemos essa profundidade nos assuntos, o real conhecimento e envolvimento com oque estamos lendo.

  • Clara

    Não sei se é caso de ficar feliz ou triste por não ser só eu que não consigo mais terminar um livro. O interesse ainda está aqui, a vontade e até o prazer no cheiro do livro! Mas depois que começo, terminar vem sendo uma tarefa quase que árdua!

  • Jackson Vasconcelos

    Meu estava acontecendo exatamente isso comigo, acredito ser um efeito da internet mesmo.
    Como resposta a isso, assinei a revista Píaui, que possui reportagens bem grandes e isso tem sido uma reeducarão no modo de ler.

  • Colega, tô na mesma! :(

  • Luciano Cardoso Evandro O. Brito

  • Netto Cambiaghi

  • Claudia Roberta Angst

    Não pude evitar de me identificar com o seu post. Realmente, vivemos um tempo bastante estranho, cheio de pressa e velocidade crescente. Mas pressa para chegar aonde? Apenas formigas ensandecidas, sem rumo, sem objetivo, apostando corrida umas com as outras. Sinto que estou cada vez com mais preguiça de ler e com vontade de pular parágrafos, fazer uma leitura dinâmica e pronto. E olha que eu escrevo… Estou do outro lado do caos.

  • Tais

    Wagner, cê não tá sozinho.
    Ontem mesmo estava me questionando sobre esse inquietude. Tantos livros interminados… e eu que sempre emendei um livro no outro!
    É o mal do século, será?
    Ótimo texto.

    Abs.
    Tais

  • Que textão, hein?

  • Marcio David

    Prezado Wagner, texto perfeito. Sintetiza um sentimento em comum. E que me afligia. Encontrei um livro que conclui. Mas tenho vários outros acumulados para retomar meu ritmo de leitura anterior com os livros. A questão da educação é fato, por outro lado, percebo na geração atual de estudantes a necessidade de desenvolver autonomia, a prática, serem produtores e sair do sistema comum com excesso de teorias. Abraço

  • Isadora Muniz

  • Julia Elias

    Estamos juntos, meu caro. Mesmo lendo coisas de extrema importância para a minha vida ou das quais eu gosto, minha atenção logo é desviada para a parede. Um dica é se forçar a ler. Deixe O ou OS livros que está lendo sempre a vista, para você se lembrar que aquilo é legal, para dar mais uma chance; para tentar de novo e de novo. Agora partiu TENTAR ler, ao menos 30 paginas do livro que esta na cabeceira!

  • Eu Aecio Lobo

  • Mayara Leandro Suguaya

  • Fahrenheit 451 fala exatamente disso.

  • Sistema de recompensa imediata. Efeito Candy Crush.

  • esta dificil

  • Pamela

    Mesmíssimo barco, Wagner! Usaria at as mesmas palavras do seu texto para me descrever. Depois de adulta, enxerguei que fui uma criança e adolescente com dificuldade de concentração, na escola e em outras coisas, como ler livros. Quando adulta, passei a ter muita vontade de ler vários livros que via, passei a gostar de livrarias e comprar livros, mas os largava em gavetas intactos ou lia algumas primeiras páginas para nunca mais pegar. Não que eu não quisesse saber o conteúdo, mas porque passava o fogo de palha depois de comprar ou ler um pouquinho. Nunca quietava o faixo para ler. Sempre fui muito ativa e de mente inquieta, então parar para ler era algo impossível. Aí quando, finalmente, desenvolvo a capacidade de parar para ler e a capacidade de ler livros inteiros, mesmo que devagar, vem o Facebook com as milhares de páginas cheias de conteúdos e informações interessantíssimas, de muito fácil e rápido acesso, com textos não longos e imagens que tornam tudo mais atrativo ainda. Além da grande rotatividade de informações. O tempo todo tem conteúdo novo que te chama a atenção. Aí agora dá para parar tudo, largar o celular e ler um livro? Voltei à estaca zero. Estou com uns dez livros começados e empilhados no braço do meu sofá para olhar para eles sempre e acreditar que em algum momento vou conseguir quietar o faixo de novo e parar para ler – livros.

  • Bárbara Soares

  • Gente! Sinto a mesma coisa! Achei que eu tava ficando louca…até com cinema eu to assim.. Antigamente era viciada em cinema, hoje acho perda de tempo passar 2:30h numa sala..

  • Gabriel

    Oi, Wagner. Certo tempo atrás eu me encontrava com parecida situação. Eu TORNEI A ASSEGURAR que tinha TDAH, o que era uma inverdade maldita. Quem realmente possuía TDAH, digo de maneira ilustrativa, era meus ambientes rotineiros: meu quarto, pelo barulho da rua incessante. A faculdade, por falta de um local silencioso para estudar dignamente. Dentre outros lugares. Tomei conhecimento que cada tipo de estímulo proveniente dos sentidos que temos (audição, visão, tato, oufato/ paladar, etc) possui uma capacidade imensa de foco para as atividades, pois são eles os responsáveis por fazermos interagir com o exterior. Portanto, se a atividade que está sendo feita não possuir mais estímulos de sentidos que o próprio ambiente, ou não fizer parte do ambiente, logo a atividade será feita com um considerável e horrível deficit de atenção.
    Como geralmente a leitura de um texto só possui o estímulo visual de decodificação das palavras, se o assunto/oratória não te instigar, pouco será a motivação para continuar lendo. O estímulo cognitivo, o abstrato e o imaginativo só são presentes quando o assunto é “bão” ou do nosso agrado.

    O ambiente nos sugestiona muito, sem que notemos.

    Espero ter ajudado!
    Abraço!

  • Cassio JP Silva

    Comigo ocorre o mesmo. Mas eu insisto. Mantenho os livros comigo, voltando sempre para eles lendo vários ao mesmo tempo. Uso minha capacidade da boa memória para conceitos para poder fazer isto. Não gosto desta situação, pois eu sou de uma geração que viveu o livro, que se aprofundava (Hoje gosto muito de ebooks que vale tanto quanto os livros). Mas a geração que está aí (velhos e jovens) está sendo treinada para ser superficial. Exemplo disto é a aversão a “textões”. Fico por aqui neste textão…

  • não somos dessas Amanda Areias

    • Hahahah definitivamente não temos esse problema

    • Maaas esse texto me fez perceber uma coisa. Antigamente eu conseguia ficar horas lendo um livro direto, hoje em dia eu não consigo mais. Eu leio uns 20min, paro, vou fazer outra coisa, leio mais 20min, paro, e fico nessa hahaha

    • Amanda Areias aaa juro que pra mim n mudou tanto , e falando nisso quero o seu do tcc emprestado pra ler tudo !

    • Siim, vai me assistir quarta! Hahahaha

    • To brincando, mas quando a gente se ver eu te dou um pra vc ler!

    • vou! te chamo dpois pra combinar direito

  • Juliana Goularte

  • Não consegui ler o texto. Muito grande. :|

  • Izabella Gimenez

  • Andréa Pino!! Olha eu.. gente me sinto assim, não tenho paciência e não consigo me concentrar

  • Rodrigo BBoo

  • Na verdade, nunca tive essa cultura de leitura e esse texto descreveu bem o que eu nunca aprendi, esse “TDAH”. Eu sempre quis o objetivo, o óbvio e sucinto sentido. Mas tenho que aprender, preciso aprender!

  • Clarissa Souza hahaha olha nos aí!!!! O que me deixou esperançosa foi que nas férias peguei Dostóievski , George Orwell e voltei a ter esperança !! Haha

  • Nunca tive costume de ler e acaba sendo uma tortura ficar 10min lendo . Já comprei livros, mas nunca começo ou consigo dar continuidade . Os que consegui ler, já nem lembro de nada ( isso depois de ter acabado de ter lido). :(
    Enfim, é um hábito que quero me esforçar pra ter.

  • Ainda leio livros. Sempre fui compulsivo desde os 7, 8 anos até mais ou menos uns 25 eu lia em média de 3 a 5 cinco livros por mês. Hoje não leio mais que 15 a 20 por ano. Isso também me assusta.

  • Jorge

    Te indico um livro pra entender isso, The Shallows do Carr. Abs!

  • Tem livros e Livros… Atualmente estou na metade de 2 livros técnicos a 4 ou 5 meses , tent ler 3 livros de ficção mas a forma que foi escrito não contribui, mas ao mesmo tempo já peguei outros 4 livros que li em 1 ou 2 semanas cada, temos muito mais opções de livros e autores, o que não significa necessariamente mais qualidade….. Esse é o problema!!

  • Eu sim

  • Para o autor do texto, deixo aqui um trecho do Daniel Pennac, que fez um tratado sobre ser leitor.

    1. O direito de não ler.
    2. O direito de pular páginas.
    3. O direito de não terminar um livro.
    4. O direito de reler.
    5. O direito de reler.
    6. O direito ao bovarismo* (doença textualmente transmissível).
    7. O direito de ler em qualquer lugar.
    8. O direito de ler uma frase aqui e outra ali.
    9. O direito de ler em voz alta.
    10. O direito de calar

  • Sei não, acho isso questão de prática.De dezembro até agora já li 18 livros, e nem me acho um leitor compulsivo.Basta perder 1 horinha por dia e você consegue.Nas outras 23 horas vi quatro temporadas de Breaking Bad, fiz um blog e ainda fiquei no Facebook rsss

    • Oi Pedro, é falta de concentração, não de tempo ;)

  • Até longa tá difícil de assistir sem parar um pouco pra ver um outro vídeo curto no Facebook.

  • Aline Barreto =l

  • É um efeito no nosso cérebro causado pela Internet+Smartphones+Redes Sociais, e que retalha nossa atenção e concentração, viciando-nos a estímulos novos. Há muito tempo atrás li sobre isso. A solução é aprender a meditar, selecionar o conteúdo que vai absorver, e ter disciplina. Já estou terminando o quarto livro nesse ano, sem problemas. Faço um filtro nas coisas que vou dar atenção na Internet, e controlo minhas conversas no WhatsApp. Como eu vivi o mundo sem Internet, não foi tão difícil ‘voltar ao normal’. Se você não der um jeito nisso, terá muitos problemas e muita ineficiência nas coisas que quer realizar na vida.

  • Não consegui acabar de ler a matéria… Muito longa.

  • Eu trabalho com Literatura e formação de leitores e professores. Quando me toquei que ficava mais no netflix do que lendo, me senti mal. O kindle me ajudou a ficar menos no celular na rua, por exemplo. No tédio, na fila, na sala de espera, kindle.
    Botei limites de séries tmb. Estratégias para reverter esse quadro!!!

    • Seu comentário me contempla! ;)

    • O kindle tb tá me ajudando a desligar do celular e retomar o hábito de ler livros.

    • Tenho direito a 2 episódios por dia de 45′ e um de 25′. Hahahahahaha! Boto meta de capítulos também.

      São estratégias para não nos perdermos. Percebi uma falta de paciência em mim, ao assistir filmes longos. Como pode?

      Não quero perder a concentração e nem a capacidade de usufruir uma narrativa mais lenta. Chega de tudo fast. Slow reading é tudo.

    • O Kindle tb me salvou.

    • Poxa, obrigada por compartilharem essas dicas. Vou tentar também!

  • pensei só eu que estava assim…me sinto culpada..rs

    • Fernanda Vicenti pior, tipo um efeito dominó…atinge até a escrita

  • Estamos no mesmo barco.Ando impaciente com séries de tv e textos longos de jornais ou revistas.Ainda consigo ver filmes longos mas rever toda trilogia de Matrix se torna impensável.

  • Estava pensando sobre isso dias atrás, troquei minhas horas de leitura pela Netflix
    Preciso rever isso!

  • Marcia

    Sua matéria li inteira, por identificação. Sem a Internet como isso seria possível? Uma conversa com amigos num bar? Talvez.

  • Ainda bem que não sou a única. Sou tão impaciente pra ler, que nem sua matéria li inteira.

  • Juliano

    Eu estava tomando este mesmo caminho. Não teve outro jeito: fazendo uma opção por qualidade, optei pela consistência e profundidade dos livros então reduzi o tempo de internet. Chega de perder horas vendo inutilidades no Facebook. Em vez de ficar discutindo com gente ‘bronca’ que não me agrega muita coisa, melhor ficar lendo. Mil vezes mais vantajoso para mim. Mas só isto, só reduzir internet, não melhora a leitura de imediato, é preciso ir gradativamente aumentando (na verdade, retomando) a carga de leitura. O segredo é disciplina e retomar progressivamente, querer resolver o problema de uma ‘tacada’ só não funciona. Não cheguei no ponto de não conseguir ler livros mas havia diminuído muito a quantidade deles que eu lia em um ano, por exemplo. E eu adoro ler livros (o objeto físico mesmo). É preciso um pouco de persistência e disciplina, passei a ler em momentos que não lia antes como no ônibus ou em salas de espera. Há pessoas viciadas em games no smartphone – de saída não instalei nenhum para não ter a tentação. Agora carrego sempre um livro na mochila. Tempo parado? Pego o livro. Já li vários livros neste tempo “inútil” do trânsito. Para não me aborrecer com uma leitura tenho mantido um outro sistema também: leio dois livros ao mesmo tempo. Um em trânsito, quando estou fora de casa durante o dia, outro leio exclusivamente em casa. Assim posso selecionar um livro bom, é claro, mas menos extenso para ler na rua (menor peso na mochila – há bons títulos em formato de livros de bolso – minha coluna vertebral agradece…) e leio outro, mais denso ou de tema que exige mais reflexão, em casa, longe das distrações da cidade. Tem funcionado bem. A retomada da carga de leitura prossegue. Devido às obrigações da rotina diária não creio que voltarei ao patamar que cheguei na juventude de ler mais de 50 livros num ano mas se atingir metade desta marca estarei bem satisfeito.

  • Anonymous

    Estou com o mesmo problema a mais de 1 ano. Estou a procura de uma solução pois esta sendo muito frustante ter que lidar com esse mau em tempos de final de graduação jurídica. Fico lendo e relendo um unico paragrafo varias vezes, fico preso na leitura e não saio do lugar. O que consigo é com muito esforço, e aí bate o cançaso muito rápido.

  • Nilton

    O problema está generalizado e tem causas não apenas psicológicas, mas neurológicas: o cérebro se VICIA em novidades… e fica solicitando ser alimentado constantemente. É um vício (o termo técnico é “adição”) da química cerebral, como as drogas, o álcool etc. Livros tem um enredo fixo…e a internet é um parque de diversões de estímulos, por isso nosso cérebro nos empurra para buscar sempre novas informações. Mas podemos recondicioná-lo com algum esforço e mudança de hábitos.

  • Liziane

    Estou com o mesmo problema, já comecei o quarto livro com esperança de me prender à história, mas não estou conseguindo. Os conteúdos da internet parecem mais fáceis e rápidos, acabo deixando os livros de lado.

  • Jeph

    Estou no mesmo barco. Nesse momento mesmo estou me forçando a terminar A Guerra dos Tronos e, cara, qualquer motivo é motivo pra eu parar de ver e vir pra Internet ver algo.
    Os capítulos da Sansa não ajuda nem um pouco falando dos cabelos dourado do Joffrey a todo momento. D:

  • Lucas

    Você descreveu exatamente como me sinto.

  • Fellipe

    Tô sofrendo do mesmo problema, Wagner.

  • Isabella

    Estou passando pela mesma coisa. Sou adolescente e me encontro viciada no meu celular, como muitos da minha geração. Agora vou tentar usá-lo menos, para ver se essa situação melhora, pois não quero viver assim!

  • DgdgD

    Me sinto até aliviada por saber que não sou a única que sofro com esse mal, o pior é que separo centenas de livros para ler e acabo não lendo nenhum e acabado por me sentir mal com isso depois, a questão é que com a internet me ocupo imensamente com outras coisas, como posts do face, vídeos do You Tube e principalmente filmes, e acabo deixando a leitura que já foi grandemente apreciada por mim nos tempos de escola, de lado. Mas em meio a essa dificuldade, vou lutar com todas as forças para mudar isso, o jeito será desconectar ou ir a um lugar sem internet e se focar nas leituras.

  • Anonymous

    Eu também estou com o mesmo problema e para pior, desde pequena eu já tinha dificuldade na escola, mas agora eu estou pior ainda, eu não consigo assistir e entender um jornal na TV. Será que eu tenho TDH?

    • Anonymous

      Nossa vc está igual eu. Também não consigo bem entender um jornal má TV

  • ótimo texto! Pena que não consegui ler inteiro…

  • Eu tb sinto isso… sempre fui devoradora de livros e agora nem textão de post consigo ler mais. E eu já tinha um ~leve~ défict de atenção, percebo que pirorou consideravelmente minha condição. Como faaz?

  • Também to assim !!!

  • To na mesma! Aliviado em ler esse desabafo

  • To na mesma! Aliviado em ler esse desabafo

  • Me identifiquei. E muito! Antes, leitora voraz, lia um livro em dois dias! Agora, sofro para terminar. Ufa! Ainda bem que não sou só eu. Porém, como “consertar” isso?

  • Talvez a facilidade(quem tem possibilidade) de vermos ja os filmes ou series em vez de lermos os livros!! Seria uma Preguiça Webiana? Só o tempo dirá!!

  • Parece que eu mesma escrevi esse texto. Me identifiquei total.

  • Cara, por favor me dá um abraço. Finalmente achei alguém que traduziu toda minha situaçõe com livros. Isso aconteceu comigo esse ano, principalmente por causa do celular. Até o ano passado eu não tinha smarth phone, eu li em torno de 20 livros. E esse ano ???? Eu li 3 com muita dor e sofrimento. Eu não consigo mais, não me concentro, não me dá mais prazer como antes. HELPPPPP

  • André Simões

    Você não está sozinho. Comprei a saga Fundação de Isaac Asimov em novembro/2014 é só consegui ler um livro e meio até agora, são sete. E eu lembro de ter lido a trilogia do anel em um mês e meio.

  • noo

    Superficialidade, impaciência, desmotivação, relacionamentos frágeis… tudo isso são sintomas do nosso tempo. A tecnologia nos trouxe muitas coisas boas, mas também trouxe diversos problemas. Agora precisamos aprender a resolver isso tudo, antes que eles se agravem. Imagine o pior: pensamentos fracos, ideias rasas. Nenhuma profundidade e nenhuma motivação. É pra assustar.

  • Wellintgon Amâncio da Silva

    Já ouviram falar em Nicolas Carr? Ele estudou o assunto. Isso está ocorrendo no mundo inteiro!

    http://internetecomportamento.blogspot.com.br/2011/07/o-novo-livro-de-nicholas-carr-shallows.html

  • putz, e eu achando que era só comigo!
    tenho livros aos montes porque sou daquelas que não consegue passar numa livraria e comprar só um. ano passado comprei 5 livros de semiótica (que eu leria normalmente em uma semana) mas olho pra eles e morro de preguiça de ler a primeira página. depois comprei o segundo livro do diabo veste prada pensando que como li o primeiro em 2 dias, ia ler esse bem rápido também e… nada. cheguei na metade mas perdeu a graça. por último tentei o orange is the new black, já que eu amo a série. enchi o saco também e tá lá parado.
    em compensação, leio inúmeros artigos e pesquisas científicas na internet, textos no medium, blogs, etc. até o jornal impresso acabou virando um desafio e o online ficou mais fácil de ler. :(
    achei que ler numa tela fosse mais fácil, mas nem sei quantos ebooks tenho e nunca li nenhum.
    será que existe algum remédio pra gente ou os próximos livros serão escritos em 140 caracteres?

  • Luan

    Tem que forçar. Eu também passei por isso e acabei descobrindo que o “ler quando tem vontade” é balela, pelo menos pra mim. A leitura é prazerosa, mas hoje (talvez por internetices, talvez por culpa minha mesmo) não me vem mais naturalmente, então preciso traçar metas. 50 páginas por dia, 100 páginas por dia, 1 livro por semana. Na primeira semana fiquei inquieto, contava as páginas que faltavam a cada 5 minutos, perdia o interesse com facilidade (mesmo quando o livro era bom), mas agora se tornou natural. Virou parte da minha rotina e sinto que falta algo no meu dia quando não leio.

    • Ligia

      Parabéns Luan! Acho que é assim mesmo, uma questão de hábito. Muitas pessoas inseriram o hábito de ler em fragmentos e perderam o de ler livros, com muitas páginas. É preciso sair da zona de conforto, criar ambientes favoráveis para leitura, como por exemplo: desligar o notebook/tv, colocar o cel no silencioso, separar um tempo para leitura. É possível, mas temos que nos ajudar nessa jornada.

  • biancamagalhaes

    Achei que isso era só comigo! Você apontou exatamente a questão: não consigo me concentrar. Nas minhas últimas férias, levei um livro que eu só abri uma vez em 20 dias. O mais curioso é perceber a tendência que, nos últimos 2 ou 3 anos, a maioria dos livros que li eram de contos… um capítulo não tem nada a ver com o anterior. E mesmo assim, parei e retomei a leitura diversas vezes, alguns nem sei se terminei de ler. Se você tiver descoberto como fazer para a concentração voltar, conta pra gente?

  • Patricia Leite

    Fique calmo! Leituras intermitentes, fragmentadas e múltiplas nunca foram o fim do mundo. Os hábitos de leitura antigamente eram muito diversos dos convencionais atualmente, mas tinham justamente essa característica.

    Em A questão dos livros,de Robert Darnton (não estou fazendo propaganda, haha) esse velhinho fala sobre hábitos de leituras de alguns dos maiores leitores da história, tipo, sei lá, Thomas Edison.

    Esses leitores costumavam se reunir em grupos e discutir e ler trechos de livros, fragmentos mesmo. E não raras vezes havia pistas de que muitos grandes homens liam vários livros ao mesmo tempo, de forma fragmentária.

    Claro que a relação de leitura era outra, os suportes dos textos eram outros. Mas não acho que essa outra transformação nos hábitos de leitura estejam pondo fim ao processo de leitura de um livro inteiro. Ao contrário!

  • Gabriel Zani

    HAHA. Você certamente não está sozinho nessa. Faz tempo que venho sentindo a mesma coisa. Apesar de ter 23 anos, meu contato com a internet foi tardio, aos 17 anos. Mas desde então venho sentindo todos os sintomas descritos no seu post. Soa meio triste, mas talvez não seja, contanto que consigamos administrar as novas com as antigas modalidades. O segredo é não perder o prazer, e deixar o clima ‘retrô’ tomar conta as vezes. hehe!

  • Daniel Bras

    Eu sinto exatamente a mesma coisa, ja comecei a ler uns 50 livros, mas não consigo terminar… Acho q vou procurar um médico tbm.

  • Fernanda

    Estou no Titanic com você. Faço pot-pourri com quase tudo.

  • Ricardo

    Comigo acontece exatamente o contrário. Leio muito mais que antes e, com o Kindle, isso virou quase uma obsessão. 

  • Karina

    Aieeeeeeeeeeeeeeeeeeeee, que bom ver que não sou a única!!!!!

  • maísa cachos

    quer uma dica? leia o blackberry de hamlet e diminua seu tempo nas telas. continuo sendo uma leitora de internet, continuo trabalhando com mídias digitais e continuo lendo livros físicos e no kindle. é só se esforçar um pouquinho. ;)

  • Onildo Filho

    Acontece também com os filmes. Raramente consigo assistir a um filme todo de uma vez. Filmes de 3 horas?
    Sem chance. Nem se for os do Tarantino. Por isso prefiro o Netflix. Mesmo assim levo, no mínimo, uma semana para assistir todo. 
    Vejo em pequenas doses de 10 minutos cada. Quanto as séries, episódios de 30 minutos são ideias pra mim.

  • casé

    o texto e nossa semelhança, não você não está só, se resumem na frase:
    “Eu queria adicionar o jeito novo, mas não queria perder o jeito velho.”

  • Mauro Diaferia

    Hahah. Eu tb não. Livros são longos demais. E o que mais acho curioso é ainda ver que existem jornais com textos-toneladas. Como isso é possível?

    O US Today é um jornal que parece bem antenado com os dias de hj. Tudo resumidão.

    E precisamos de algum blog ou app que tb nos dê um resumão dos livros mais bacanas.

    Agora curioso porque o seu texto tá bem longo, hem. Hahah. E como um outro cara aí de cima, eu tb rolei a barrinha aqui do lado pra ver logo de início se ia demorar muito pra terminar. . Hahaha

    E acho q vi vc outro dia no Shops Paulista com uma camiseta do Update or Die.
    Bem louco esse mundo.

  • Che Rocha

    Sua dor é minha dor.

  • Vou ser sincero: eu baixei a barra até o fim do texto para ver se ele é muito grande. A gente não tem muito saco para ler coisas grandes. Só se for algum clássico ou se tivermos a certeza de que aquilo é bom. Eu tenho um blog e escrevo textos enormes e, aqui entre nós, acho meio arrogante de nossa parte querer que as pessoas nos leiam. Por que alguém vai doar o seu tempo por algo que eu ou você escreveu? Será que somos tão bons assim? Enfim: lemos menos textos grandes e, para isso, temos que ser mais seletivos.

    Ainda bem que li seu texto até o final. Boa reflexão!

    Um abraço

  • sofro do mesmo mal! ainda mais com essa acessibilidade de smartphones…

log in

Seja bem-vindo(a) ao Update or Die!
Don't have an account?
sign up

reset password

Back to
log in

sign up

Back to
log in