Cinema

Vingadores: Ultimato é a apoteose dos heróis Marvel respeitando suas origens

Vamos pensar no gênero de super-heróis no cinema desde sua origem. O primeiro longa considerado pertencente a essa categoria tem sua origem em 1916: Judex (juiz em tradução literal), e foi dirigido pelo cineasta francês Louis Feuillade. Pouco conhecido, o herói com aspecto de vigilante não emplacou e é comumente esquecido como precursor entre os fãs do gênero. Quando pensamos nas grandes editoras de quadrinhos criadores dos heróis mais populares de todos os tempos, temos Superman and the Mole Men pela DC, lançado em 1951, e Capitão América, lançado em 1979 pela Marvel. A história das adaptações de quadrinhos nas telonas estava apenas começando, e atingiu o auge na chamada ‘década dos heróis’, entre 2008 (com o lançamento do primeiro Homem de Ferro) até o ano atual de 2019, com Vingadores: Ultimato, um filme crucial para o gênero como um todo.

Os primeiros filmes das editoras DC e Marvel a chegarem nos cinemas.

Se analisarmos as maiores bilheterias de todos os tempos do gênero, o pódio inteiro é composto pelos Vingadores, com Guerra Infinita (2018) em primeiro, seguido por Vingadores (2012) e finalmente por A era de Ultron (2015). É inegável o impacto da equipe mais famosa de super-heróis da Marvel não só no cinema, mas na cultura pop em geral.

As maiores bilheterias de filmes do gênero de super-heróis, segunda a Box Office Mojo.

Dentro desse cenário, os irmãos Russo (diretores de outros filmes consagrados na Marvel como O soldado Invernal, Guerra Civil e Guerra Infinita) tinham um objetivo complexo e praticamente histórico: encerrar os 10 primeiros anos desde a criação do universo cinematográfico da Marvel de modo eloquente e definitivo. Era necessário dar um passo adiante do legado criado, trazendo novas perspectivas ao gênero ao criar um novo capítulo para toda uma nova safra de super-heróis.
É com maestria e verdadeira paixão pelo material base do filme, os quadrinhos, que os diretores entregam um desfecho que faz jus a importância do grupo de heróis mais famoso da editora Marvel.

Lançamento
Com lançamento oficial no Brasil dia 25/04 e nos EUA 26/04, o longa já traz algumas marcas incríveis. O primeiro trailer do filme tem recorde de visualizações no YouTube nas primeiras 24 horas (289 milhõesde views), sendo que anteriormente o recorde pertencia a Guerra Infinita (230 milhõesde views).
Outro foi o de recorde de pré-vendas de ingresso de um filme em um dia, segundo matéria publicada pela EW ainda em abril).
Entretanto, o lançamento não foi realizado sem alguns problemas: Ultimato estreou na China com certa antecedência (por conta do fuso horário), e o filme foi gravado ilegalmente, passando a ser disponibilizado na internet principalmente por meio de torrents.
Também por conta disso, existe uma grande campanha dos estúdios Disney que visa conscientizar o público que já teve a chance de assistir ao longa que não estrague com spoilers as experiências de outros espectadores. É importante que a experiência de cada um, após a espera por 11 anos de filmes do universo Marvel, seja aproveitada o máximo possível.

Campanha contra a divulgação de spoilers de Ultimato.

Crítica com Spoilers
Com isso dito, vamos a avaliação com spoilers de Ultimato. Com ritmo mais cadenciado do que seu predecessor, Guerra Infinita (por justamente explorar um lado mais íntimo de seus personagens), o filme tem início com uma breve esperança de salvar todas as trilhões de vidas perdidas com o êxito do plano do Titã louco, Thanos, em erradicar metade dos seres em todo o universo. Após a descoberta de que as joias foram destruídas e que as ações de Thanos são irreversíveis, passam-se 5 anos, e nesse período em os heróis não perdem qualquer ímpeto de tentar reverter o que foi feito. De modo gradual, eles buscam adaptar-se a realidade que foi brutalmente imposta. Não existem meios de salvar os demais, e nem mesmo ao vinga-los (com Thor decapitando a cabeça do vilão nos primeiros minutos do filme), ele ganham qualquer tipo de satisfação. Não existe expectativa de um cenário em que os Vingadores saiam verdadeiramente vencedores desse embate.
Todos os personagens são drasticamente afetados por conta desses acontecimentos, mas existem alguns tiveram as respectivas personalidades alteradas de modo ainda mais radical, como Thor (que nesses 5 anos constrói uma Nova Asgard, com os sobreviventes da Asgard anterior), ao ganhar peso e passar os dias embebedando-se e jogando video game. O espírito guerreiro se esvai do deus nórdico, criando um trauma que só será resolvido no decorrer do longa. Outro personagem que vale a pena ser mencionado nesse contexto é o Gavião Arqueiro, ou Ronin, que perde toda a sua família por conta do estalar de dedos. Sem um meio nem remotamente eficaz em trazê-los de volta, ele parte em uma cruzada pela terra a fim de eliminar os criminosos que considera indignos de terem sobrevivido aos eventos de Guerra Infinita.
Essa realidade desprovida de qualquer perspectiva começa a mudar com a chegada de Scott Lang, o Homem-formiga, do reino quântico onde ele ficou preso (conforme a cena pós-créditos do filme Homem-formiga e Vespa). Os 5 anos em que ele esteve preso dentro desse micro-universo na verdade passaram de forma distintos ao personagem, que afirma terem passado somente 5 horas desde sua ida. A partir daí, a possibilidade de viagem no tempo torna-se plausível e toda a saga tem início com uma nova esperança, um novo meio de salvar a todos não só da terra, mas de todo o universo. É interessante ressaltar que, de fato, os Vingadores foram totalmente derrotados: eles só poderão atingir seu objetivo ao voltarem no tempo, uma opção extremamente desesperada, um ultimato.
A volta no tempo, inclusive, presta diversas homenagens ao universo Marvel. Ao revisitarem alguns dos filmes mais famosos do estúdio, como Vingadores e Guardiões da Galáxia, a nostalgia toma conta dos espectadores e recompensa os fãs mais assíduos dos filmes que poderão citar diversas referências apresentadas.
Nesse sentido, o Homem de ferro vai ainda mais longe, ao visitar seu pai no ano de 1970 e falar com ele sobre o nascimento dele mesmo com seu Pai, Howard (sem suspeitar de nada), e em como ele aguarda ansioso por esse momento. É o preludio de uma despedida, que só será concretizada ao final do filme.

Banner oficial de divulgação do filme.

Enquanto o primeiro filme Guerra Infinita busca desenvolver o principal vilão criado pelo estúdio, trazendo traços de personalidade e motivação relacionáveis com o público, o segundo filme Ultimato busca aprofundar-se no lado mais humano dos heróis, desenvolvendo-os e recriando laços que aparentemente haviam sido perdidos.
Algumas cenas ainda remetem diretamente passagens famosas dos quadrinhos, como o Hulk segurando o que restou da base dos Vingadores após o ataque de Thanos, evitando que o Máquina de combata e o Rocket racoon sejam esmagados. Essa passagem faz referência ao arco “Guerras Secretas”, quando Hulk segura, sozinho, uma montanha inteira nas costas a fim de salvar a vida de seus companheiros.

Despedidas
A despedida de alguns personagens era iminente, sendo um dos motivos os salários cada vez maiores dos atores Robert Downey Jr. (Homem de ferro) e Chris Evans (Capitão América). Mas uma delas, a da Viúva negra, possivelmente foi a mais impactante para os fãs, justamente por ser tão inesperada: em um esforço para obter a joia da alma, o Gavião arqueiro e a Viúva negra disputam quem será sacrificado para que o outro possa obter a joia do infinito. Em um embate emocionante, a Viúva acaba priorizando a vida de seu amigo de longa data, e em como ele poderá viver sua família, e se sacrifica.
Outro personagem que pode ser considerado um dos mais icônicos não só da última década, mas da história recente do cinema, é o Homem de ferro. Em meio a um embate de proporções épicas (que reproduz de modo extremamente fiel as mega batalhas que são frequentemente realizadas nos quadrinhos, e conta uma cena incrível somente com as heroínas do universo Marvel, trazendo uma representatividade bem elaborada), Thanos se vê cada vez mais próximo de obter novamente a manopla do infinito com todas as joias. Em um último gesto, Tony Stark sacrifica sua vida, e a chance de poder viver com sua esposa e filha de modo pacífico, como havia fazendo nesses últimos 5 anos, derrotando Thanos e seu exército. Aqui vemos o auge no desenvolvimento do herói: de um playboy milionário e incapaz de sentir empatia a salvador do universo, fazendo o sacrífico máximo para dar uma chance a todos os demais.
Por fim, é importante ressaltar a despedida de Steve Rogers como Capitão América. Em uma das cenas mais arrepiantes do filme, em seu embate contra Thanos ele empunha o Mjolnir, o martelo original de Thor, e luta de igual por igual com o Titã louco. Em outra cena, antes dos outros heróis chegarem para travar a guerra final contra Thanos, o herói se vê sozinho contra todo um exército a sua frente, e mais uma vez coloca seu escudo (agora quebrado) para continuar seu entrave, adaptando uma de suas falas mais famosas do personagem em uma ação: “Eu posso fazer isso o dia todo.”
Após a vitória dos Vingadores, Steve ganha a oportunidade de passar o resto de sua vida com Peggy Carter, seu par romântico desde o primeiro filme, e passa adiante o legado para Sam Wilson, o Falcão, adaptando um arco semelhante aos quadrinhos.

O ciclo que se encerra do excelente desenvolvimento de Tony Stark desde os primeiros filmes.

O futuro no cinema
É complexo prever o futuro do universo Marvel nos cinemas. Alguns filmes como Homem Aranha: Longe de casa (que tem estreia mundial marcada para 05/06), o filme solo da viúva negra (com estreia prevista para 2020) e as continuações para Pantera Negra e Doutro Estranho são lançamentos já esperados, porém alguns rumores apontam novas direções mais ousadas que poderão ser seguidas, como o filme do Shang-Chi, o Mestre do Kung Fu (personagem de pouca expressão nos quadrinhos). Outra aposta é na possível criação de uma nova equipe, os jovens Vingadores, que pode contar com Cassie Lang (filha de Scott Lang, o Homem-formiga) como Estatura, com uma nova Gaviã arqueira, assumindo o manto do pai (que nos quadrinhos não é a filha do Gavião, e sim Kate Bishop), além de Monica Rambeau (filha da melhor amiga de Carol Denvers, a Capitã Marvel, Maria Rambeau) que nos quadrinhos, é conhecida como a super-heroína Espectro, e Milles Morales, o novo Homem Aranha (que já teve seu tio, Aaron Davis, introduzido no filme Homem Aranha: De volta ao lar). Existe ainda a possibilidade de que Harley (o garoto que ajuda Tony em Homem de Ferro 3 e que aparece no funeral ao final de Ultimato) passe a assumir o manto do heróis no futuro. Outro rumor que pode complementar esses indícios e que circula pela imprensa é um filme solo de Kamala Khan, a Miss Marvel, personagem de origem muçulmana nas HQs.

Com um filme focado no lado humano dos super-heróis e que busca homenagear o universo Marvel nos cinemas ao mesmo tempo em que olha para o futuro de seus filmes, Ultimato é grande tributo aos fãs assíduos de quadrinhos, e completa a primeira etapa dos Vingadores de forma incrivelmente humana, perspicaz e épica.

Posts Relacionados

Quadrinistas confirmados para a CCXP 2019

Gustavo Giglio

Graphic Novel do britânico Nick Abadzis, ganha vida em videoclipe da banda Laika Não Morreu!

Gustavo Giglio

Passando de 310 edições, Spawn se torna a HQ independente mais duradoura do mundo

Gustavo Giglio

Comente

Ad Blocker Detected!

Refresh