Sem categoria

Breves considerações sobre os comerciais do Super Bowl 2017

Confesso que fiquei frustrado. Faltou um tanto da inovação e pioneirismo que eu estava acostumado a ver em edições anteriores.

Mas é compreensível. É preciso entender o nosso momento. Depois de tantas novidades na publicidade, principalmente por conta da popularização das redes sociais e do acesso a dados digitais do consumidor, agora é hora de sedimentar o conhecimento. Rever todas as experiências realizadas e seguir apenas com o que realmente apresentou resultados.

Além disso, é preciso considerar que a crise econômica americana prejudicou alguns anunciantes e para completar, parece que o mundo passa por uma onda de conservadorismo e intolerância que acaba afetando o relacionamento das Marcas com seus consumidores.

Com isso, o intervalo comercial da 51ª edição do Super Bowl não me pareceu excepcional, porém, uma análise geral dos comerciais ainda me permite fazer alguns apontamentos relevantes que ajudam a entender não só o cenário atual mas também para onde caminha a publicidade:

#1 – A força do storytelling

 

Essa é uma daquelas tendências que se repete todo ano e provavelmente já podemos dizer agora que é fato concreto e indiscutível: num comercial a estrela não é mais o produto ou a marca, mas a história que ela tem para contar. Muitas vezes com um roteiro digno de um curta de cinema ou de um reality show de TV. Nesta edição do Super Bowl, seguiram por esse caminho marcas como Budweiser, Tide e Ford.

Budweiser

Tide
https://youtu.be/xT85CFxs-lM

Ford
https://youtu.be/HhtHflDrnAU

 

#2 – O humor e as personalidades

 

Não se trata de um depoimento. A celebridade está presente não para expor sua experiência, mas para atrair a atenção do público para fazer rir e descontrair pois afinal, TV é entretenimento.
Squarespace.com

Honda CR-V
https://youtu.be/f06ng5cII8o

Bai
https://youtu.be/2Di1kqa6fiE

 

#3 – O engajamento social

Há pesquisas que comprovam: consumidores são mais fiéis às marcas que são socialmente engajadas. Hoje uma marca precisa ter voz nas redes e consequentemente, não pode ficar isenta e calada. É preciso deixar evidente seu posicionamento em relação aos fatos do mundo. O consumidor exige isso.
Airbnb
https://youtu.be/5qUTYHnLz2g

84 Lumber

Hyundai (publicado no Youtube durante o jogo)
https://youtu.be/P7n-GxJBw1k

Posts Relacionados

Super Bowl LIII 2019: uma avaliação geral do intervalo comercial

Eric Messa

Coca-Cola comemora aniversário de comercial histórico no Super Bowl

Gustavo Giglio

Pepsi tem Cardi B e Steve Carell nos teasers mais recentes

Wagner Brenner

Super Bowl: teaser infame da água “Bubly” com Michael “Bublé”

Wagner Brenner

Pringles e a assistente de voz. Confira os 3 teasers da marca para o Super Bowl

Wagner Brenner

As marcas já confirmadas no break do Super Bowl 2019

Wagner Brenner

2 comentários

Marcelo Siqueira Candido Candido 08/02/2017 at 6:39 PM

Num re res res Zé

Reply
Benjamin Bekeierman 07/02/2017 at 12:50 AM

Ludmila Stempniewski

Reply

Comente

Ad Blocker Detected!

Refresh