in , ,

A primeira loja do Tintim em Portugal

a Tintin Store em Lisboa

Lisboa parece ser o destino da vez: depois de Madonna, Monica Bellucci, Michael Fassbender, minha mãe, irmã e eu (para o Natal + Reveillon), quem desembarca na terrinha é o repórter mais viajado do mundo – e não, não estamos falando de Glória Maria ou o jovial Bruno de Luca. Tintim (Tintin no original), o único jornalista freelancer que tem grana para ir à lua, acaba de colonizar o território português com uma loja para chamar de sua: a Tintin Store em Lisboa.

oficina de carro virou loja

Liderada por dois franceses que firmaram morada em Portugal há poucos meses, a store foi idealizada tempos antes. O espaço, antes ocupado por uma oficina de carro, que funcionou até a década de 60, foi comprado em péssimas condições, cerca de um ano atrás, e submetido a uma reforma completa. As obras se prolongaram por um período de tempo maior que o previsto, mas a espera valeu a pena: hoje, a loja integralmente dedicada ao personagem belga é uma das 12 oficiais espalhadas pelo mundo.

“A ideia de abrirmos esta loja surgiu em Bruxelas, quando percebemos que portugueses e brasileiros conhecem muito bem as histórias de Tintim e apreciam os seus livros. Mas, na verdade, a relação entre o repórter e Portugal já é de longa data: o território lusitano foi o a traduzir as aventuras de Tintim, ainda antes da guerra, por volta de 1936”, contou Nathalie Castellano ao portal NiT.

No espaço, fãs e fanáticos encontram itens para todos os bolsos: o foguete que levou nosso repórter ao espaço sai por 1 mil euros, mas um chaveiro, por exemplo, pode sair por meros 3,20 euros.

área específica com o tipo de objetos mais raros

A curadoria da loja foi desenhada pensando nesse leque financeiro, claro, mas também ponderando a profundidade do envolvimento emocional de cada um: “há pessoas que são grandes colecionadoras do Tintim, e nós pensamos nelas, já que na loja existe uma área específica com o tipo de objetos que apreciam e que são mais raros. Temos aqui, por exemplo, uma das primeiras edições do livro ‘Le Musée Immaginaire” – é o original e, portanto, considerado uma relíquia. Estas peças são, naturalmente, um bocadinho mais caras”, explica Nathalie.

todos os títulos do Tintim em várias línguas

Na parede do fundo, todos os títulos do Tintim em várias línguas mostram a dimensão do alcance da obra, que consegue equilibrar bem entretenimento com informação.

Talvez por isso, por contar histórias densas de uma maneira tão fluida e atemporal, Tintim continua sendo o jornalista mais lido — e badalado — da atualidade. Que venha uma pro Brasil também, né?

Report

What do you think?

82 points
Upvote Downvote
Mentor

Written by Gustavo Giglio

Updater, sócio do UoD, diretor de marketing/novos negócios.

100 Posts Mr. Postman!1000 Posts NinjaContent AuthorStory Maker

Comments

Leave a Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Loading…

0