21.2 C
Sao Paulo
17/11/2019
Criatividade TV & Séries

UoD na Rússia: Visitamos com exclusividade a Parovoz, a Pixar russa

Visitamos com exclusividade a Parovoz, a Pixar russa
Visitamos com exclusividade a Parovoz, a Pixar russa

Guilherme Del Toro, Greta Gerwig ou Shonda Rhimes: pode escalar a sua seleção de roteiristas, porque a vida ainda é mais surpreendente sem script – pelo menos às vezes, e ainda bem.

Uma dessas inversões de enredo me acertou em cheio quando eu desembarquei aqui em Moscou. Eu, que vim à Rússia a trabalho, sequer poderia vislumbrar a possibilidade de criar algum tipo de afeição por essa terra, mas “errei feio, errei rude”, diriam aqueles comediantes nem sempre engraçados.

Paravoz

Já no primeiro dia, pela janela do táxi, pude contemplar uma cidade bem diferente da que imaginava – uma muito mais bonita, limpa e segura.

A “mordição de língua” continuou dia após dia, consecutivamente, e encontrou seu auge no Airbnb. É que eu tive a sorte de alugar um quarto na casa da diretora de estratégia da DTR Overseas, detentora da Parovoz, a Yulia – que dali em diante viraria uma grande amiga e um anjo da guarda nessa terra que não fala inglês.

Além de me apresentar aos melhores lugares da região, a Yulia abalou meus conceitos de sucesso quando me contou mais sobre a empresa em que trabalha.

A Parovoz é uma produtora de vídeo que faz jus ao nome: “parovoz” é uma locomotiva que não se pode parar.

Os caras começaram como um estúdio “qualquer”, fazendo conteúdo para canais russos e internacionais. Até hoje o portfólio dos caras contam com programas de turismo, lifestyle, gastronomia, ciência e outros, tipo uma Discovery da vida, sei lá.

Mas o supertrunfo da Parovoz é menor de idade: o estúdio de da companhia é, sem dúvida, a área com maior potencial de crescimento – e olha que foi a última a chegar.

Hoje os cartoons e shows infantis da Parovoz estão disponíveis em 10 idiomas, espalhados em 65 países, sendo a China o principal mercado dos caras fora do território russo, seguida pela Europa.

Só para vocês terem ideia do poderio da coisa, a boneca protagonista do programa “Fantasy Patrol Dolls” destronou a Barbie no quesito vendas por aqui: um feito até então impensável.

Tive a oportunidade de visitar a instalação da Parovoz, nos arredores do centro de Moscou, e o que eu vi ali foi um ambiente muito similar às agências de publicidade “modernosas” que temos no Brasil, com sala para yoga, mesa de pebolim, creche para os filhos dos funcionários e ambientes que prezam pela integração.

Isso tudo, a princípio, me parecia bastante panfletário, sabe? Do tipo de coisa que ajuda a vender uma imagem descolada da empresa, mas aí eu conversei com o CEO do estúdio de animação, e percebi que isso está longe de ser marketing – até porque eles não entendem como isso poderia ser usado para vender uma imagem que não corresponde à realidade deles.

Seja como for, os caras nos abriram as portas com exclusividade, e o resultado tá aí no vídeo acima – o primeiro de muitos outros contando um pouco sobre os achados e as experiências aqui na Rússia.

 

Posts Relacionados

Keinon: projeto pessoal em estilo cinemático para game

Wagner Brenner

“Turma da Mônica Jovem” ganha estreia de serie animada no Cinemark

Julio Moraes

Frozen 2 ganha novo trailer

Gustavo Giglio

Comente

Ad Blocker Detected!

Refresh