in

Sobre o longa “2”, de Marcelo Presotto

Diretor conta como foi o processo para viabilizar e produzir o longa

Marcelo Presotto é Diretor Geral e roteirista e dividiu comigo recentemente duas incríveis histórias.

A primeira, é a do seu longa “2”. E a segunda… é como ele foi feito.

Ele mesmo conta como foi:

Eu sempre quis ser cineasta/roteirista . Mas fiz escolhas que me levaram para um caminho mais longo, uma delas  foi a publicidade.

Nos últimos anos tenho focado cada vez mais no entretenimento. Investi em um roteiro de longa e todas as derivações possiveis para vender um projeto de longa, o Super Eu: teaser, bíblia, etc.

Consegui aprovação da Ancine para captar os 5 milhões de diretor iniciante. Consegui a carta de intenção da Deborah Secco e do Alexandre Nero e um monte de “quases” dilacerantes de recursos para realizar o filme. 

Naomi Nero

Me deu uma mistura de desespero com frustração por não ter como realizar o Super Eu. Pensei: meu filho mais novo, o ator Naomi Nero, havia acabado de arrasar como protagonista no filme da Ana Muylaerte. Ele tinha mudado para uma quitinete interessantíssima na Bela Vista com seus três gatos vira-latas. Começou a me dar uma coceira.

Trailers

Cacete…tenho o ator, a locação e 3 figurantes (os gatos). E um dinheiro guardado que não podia mexer, tipo uma previência para conseguir ficar uns meses sem trabalhar. Nesse meio tempo, minha filha mais velha tinha feito uma operação e fui visitá-la. No quarto do hospital conheci uma amiga dela, a Barbara Riethe, uma jovem atriz, roteirista, blogger, cantora, etc Senti uma energia maluca e ali mesmo, sem nem saber se ela era boa atriz ou roteirista, fiz minha proposta insana: o que você acha de escrevermos juntos uma história para você atuar com meu filho, no apartamento dele? Algo muito barato, com uma dose de suspense e conflitos freudianos na linha do Inquilino de Polansky? 

Barbara Riethe

Escrevemos o roteiro em 1 mês. Rodamos em 10 dias, sem assistente de direção, sem base de produção, sem continuista, sem luz. O apartamento cheirava a xixi de gato e a gente se espremia para conseguir um recuo de camera.  Foram 4 meses de montagem e nasceu o 2, meu primeiro longa metragem. aos 53 anos.

Tinha o contato do Zeca Baleiro e arrisquei mostrar o filme. Ele se apaixonou pelo filme e fez todas as trilhas, originais. Consegui uma ajuda de uma produtora amiga, a Love Films e inscrevi o filme num monte de festivais independentes. Já ganhamos mais de 50 prêmios! Assinamos contrato com uma distribuidora, a ELO COMPANY, e o filme tem previsão de estréia entre Agosto e Outubro.

Marcelo Presotto em Londres

E agora? Comecei a entender o que é ser produtor independente. Posso com orgulho dizer que sou um cineasta! 

Reportar

Legend

Escrito por Wagner Brenner

Fundador e editor do Update or Die!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Gostou do post?

32 points
Upvote Downvote