A interrupção de um comportamento motivado

A frustração pode ser definida como o sentimento que acompanha uma interrupção de uma motivação, provocada por qualquer obstáculo que te impede de atingir seu objetivo. 

Imagine que você está sozinho, em uma trilha na floresta, são umas 16:20 da tarde e você tem certeza que o caminho que está percorrendo é o correto.

Está com o peito inflado, pulando pedras e raizes, orgulhoso do dia de aventureiro. E depois de um bom tempo, você já está sentindo o gosto da comida. Está morrendo de fome e sede, e já está com pouca água. Mas está tranquilo, porque sabe que, logo depois daquela curva, se encontra o estacionamento onde parou seu carro.

Mas terminando a curva, se encontra com um desfiladeiro, intransponível. Que você nem sabia que existia na região. E ai?

Frustração

Esse desfiladeiro, podemos chamar de frustração.

Como você reagiria a esse momento?

Você sabe que tem mais umas duas horas para voltar a um ponto onde nem sabe mais se é o correto e logo irá anoitecer. De repente, você escuta o apavorante barulho de um trovão.

ETIM lat. frustratĭo,ōnis: “contratempo, falha”

 

A frustração paralisa, gera pânico, raiva, desânimo.

Esses dias, vi uma reclamação do designer Seb Lebster, que diz que se empenhou em um desenho cheio de conceitos celtas, uma obra poderosa na sua opinião, e segundo ele, a internet fez meh.

Frustrado, desenhou em 3 minutos o emoti do cocozinho faceiro, postou, e aquilo viralizou de forma impressionante. Gerou uma incrível quantidade de likes. Isso não tira o mérito do trabalho, que ficou muito bom, mas tem uma dose alta de humor negro.

View this post on Instagram

#mood #poopart Tag somebody. 👍

A post shared by Seb Lester (@seblester) on

A internet é uma fábrica de frustrações. Você se expõe, com fotos, ideias. Você coloca la no “livro das caras” uma foto com luz perfeita, ou um desenho perfeito, e espera realmente que aquilo gere algum impacto nas pessoas, que gere uma reação rápida de likes, kudos, loves. Mas muitas vezes, a internet faz meh.

Existem estudos, que comparam a necessidade do retorno constante e da recompensa da navegação em redes sociais, com o uso de drogas. Parece que a mesma área de estímulo de prazer que você recebe ganhando likes, é a mesma que você recebe quando usa entorpecentes.

Que pira não?

Então existe também o mecanismo reverso. Será que não podemos chamar a falha na obtenção da quantidade necessária de curtidas, de abstinência química de likes?

A frustração, em excesso, acaba se tornando desilusão, que é a falta de fé de que as coisas irão dar certo. Como continuar, se você sabe que não chegará a lugar algum.

Voltamos agora ao nosso amigo, gritando em agonia na floresta, já se passaram uns 40 minutos de pânico, mas agora ele tem uma ideia, e resolve verificar seu celular em busca de sinal. Quando desbloqueia o blackmirror. Percebe que no icone do insta tem 37 notificações. Então ele se acalma, e dá uma olhada pra ver quem curtiu sua foto da cachoeira. Ali, ele encontra sua felicidade. Por um momento, está sedado, imergido na deliciosa recompensa.

Nos sentimos desiludidos
Então mergulhamos como corvos em direção a qualquer coisa brilhante

Disillusioned – A Perfect Circle

Default image
Marcelo Pupo
Criativo multidisciplinar, diretor de arte por ofício, gosta de desenhar a grafite e nanquim e escrever textos que misturam filosofia com ficção científica.
Leave a Reply

Ad Blocker Detected!

Refresh