Smart Contacts: O futuro do wearable que você sequer vai ver

Em 2014, o Google anunciou que estava desenvolvendo uma lente de contato com um chip sem fio e um sensor de glicose dentro. Essa ideia evoluiu e, em 2016, cientistas do Future Industries Institutes da Austrália criaram uma lente de contato biocompatível que poderia conduzir eletricidade. Isso criou a possibilidade de colocar circuitos elétricos em lentes para sensores de saúde ou até mesmo exibição na retina para a tecnologia AR.

Vem aí…

Hoje, os médicos veem o potencial do uso de sensores em lentes de contato para detectar e tratar doenças, como alergias à síndrome do olho seco e condições degenerativas. Em abril deste ano, o professor Jean-Louis de Bougrenet de la Tocnaye revelou um protótipo das primeiras lentes de contato do mundo com uma bateria dentro. A mesma tecnologia pode levar ao rastreamento dos níveis de concentração e até entender o nível dos olhos cansados ao dirigir, com base nos movimentos dos olhos.

Acompanhe a evolução da pesquisa por aqui.

Default image
Julio Moraes
Julio Moraes é empresário e atua na área de estratégia e planejamento em Marketing & Digital há mais de 16 anos e conta com trabalhos em mais de 20 empresas nacionais e internacionais. Atualmente vivendo e trabalhando em Los Angeles e com trabalhos ganhadores do EMMY® - The Television Academy e indicados ao HFPA® Golden Globes.
Leave a Reply

Ad Blocker Detected!

Refresh