Dogor, o filhote de 18 mil anos que foi encontrado congelado na Rússia

O corpo de um filhote de cão ou lobo de mais de 18 mil anos foi encontrado em estado de preservação no gelo do “permafrost” (solo congelado) da Sibéria, na Rússia.

O sequenciamento inicial do genoma realizado pelo Centro Sueco de Paleogenética (CPG) não consegue definir se o filhote é um lobo ou um cachorro. Ou seja, era doméstico ou não?

Faz diferença? Isso importa?
A certeza é que é um baita achado especial.

Descoberto/encontrado perto do rio Indigirka, no nordeste da cidade mais fria do mundo, Yakutsk. Dogor, como foi apelidado, pode ser o canino mais antigo já encontrado. Em tempo: Dogor é um trocadilho com “cachorro ou lobo” e também significa “amigo”.

Uma teoria diz que o bichinho bonito é uma espécie transitória entre cão e lobo (pronto! Resolveram). O corpo foi identificado como macho e possui ‘dentes de leite’ com pontas afiadas. A causa da morte ainda não foi estabelecida, mas especialistas dizem que o animal, da Era do Paleolítico Superior, não parecia estar em perigo quando morreu.

Default image
Gustavo Giglio
Sócio do UoD, diretor de marketing/novos negócios/projetos especiais.
Leave a Reply

Ad Blocker Detected!

Refresh