Um pouquinho de Lou Reed em Cannes

testacannes13

Hoje teve Lou Reed por aqui. Um seminário emocionante, aplaudido de pé. Com um ícone da música falando (mal) sobre as indústrias da música e da publicidade. Mas defendeu a importância da música e a criatividade pelo mundo. Muito debilitado, acabou de fazer um transplante de fígado (com 71 anos), Reed contou como alimenta a sua criatividade até hoje.

“A inspiração tem de vir de tudo. As coisas mudam muito rápido nos dias de hoje”. Deve ter sido a melhor frase de todas.

Convidado pela Grey Group falou como os mp3 são ruins e como os novos modelos de negócios da música impactam seu bolso. “Conseguimos bibliotecar o mundo, mas soa como merda”. Contou um pouco sobre a parceria com o Metallica e o lançamento do disco “Lulu” e o quanto foi criticado (é realmente um projeto difícil de engolir. Gosto da parte instrumental). O clipe, dirigido por Darren Aronofsky, é bom, oh:

(se tiver interesse em ouvir o disco todo)

Reed ainda deu uma cutucada na nossa auto-estima: “Dia perfeito para mim é como hoje. Realmente gosto de encontrar gente interessante e de conversar com pessoas que tem o que dizer”

Terminou recitando “O Corvo”, de Allan Poe.

Gustavo Giglio
Publicitário. Sócio do UoD. Responsável pelo mkt, novos negócios e projetos. É da música e da Guinness.
Gustavo Giglio

Leave a comment